Contabilidade

Contabilidade Sorocaba Assessoria Contabil Sorocaba



Escritorio de Contabilidade Sorocaba Imposto de Renda Sorocaba



Contabilidade Sorocaba Assessoria Contabil Sorocaba



Escritorio de Contabilidade Sorocaba Imposto de Renda Sorocaba



Notícias

RSS Feed - Notícias - Mantenha-se Informado


27/01 - Setor cultural cortou mais de 900 mil vagas na primeira onda da pandemia, mostra Ipea
No terceiro trimestre de 2020, setor tinha 4,6 milhões de trabalhadores. Retomada dos eventos em 2021 recuperou 300 mil postos de trabalho. A primeira onda da pandemia da Covid-19 deixou mais de 900 mil pessoas sem trabalho no setor cultural, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira (27) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ao final de 2019, o setor tinha 5,5 milhões de pessoas empregadas – 600 mil a mais do que no início de 2018. No terceiro trimestre de 2020, esse número havia se reduzido para 4,6 milhões. Brasil tem a 4ª maior taxa de desemprego do mundo, aponta ranking com 44 países Setor cultural ainda sente os impactos da pandemia; artistas cobram apoio O estudo aponta ainda que a retomada dos eventos em 2021 recuperou 300 mil postos de trabalho no setor, que empregava 5 milhões de pessoas no segundo trimestre daquele ano. O levantamento usa como base informações da Pesquisa Nacional de Amostragem de Domicílios (PNAD) Contínua e apresentadas pelo Sistema de Informações e Indicadores em Cultura do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Setor seguiu tendência De acordo com o levantamento, o mercado de trabalho do setor cultural seguiu uma tendência também encontrada no conjunto de pessoas ocupadas fora dele: crescimento gradual de 2018 até o primeiro trimestre de 2020, seguido por uma redução do número de pessoas ocupadas, coincidente com o período da pandemia. Do final de 2019 a meados de 2020, a população ocupada no setor não cultural passou de 89 milhões para 78 milhões. Até meados de 2021, houve uma recuperação gradual, atingindo 83 milhões de pessoas. No segundo trimestre de 2021, o setor cultural brasileiro foi responsável por 5,7% do total de vínculos do mercado de trabalho, contra 94,3% de trabalhadores do setor não cultural. Apesar de seguirem a mesma tendência, o setor cultural foi mais afetado pela pandemia: até o final de 2019, o emprego no setor crescia acima do setor não cultural – e, quando instalada a pandemia, teve queda maior.
Veja Mais

27/01 - Financiamentos imobiliários batem novo recorde e crescem 65% em 2021
Pela primeira vez, medição da Abecip tem valor anual que passa dos R$ 200 bilhões, mas a trajetória dos últimos meses mostra tendência de desaceleração. Casas imóveis Residencial Parque dos Girassóis IV 22-01-2021 André Santos/Prefeitura de Uberaba Os financiamentos imobiliários com recursos da poupança atingiram R$ 205,4 bilhões em 2021, um novo recorde anual e alta de 65,7% em relação ao ano anterior. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) nesta quinta-feira (27). O mês de dezembro fechou com R$ 16,7 bilhões financiados, menor número desde abril do mesmo ano. Os financiamentos vinham crescendo em volume até agosto, mas tomaram uma tendência de desaceleração desde então. Dos R$ 21 bilhões registrados naquele mês, foram quatro quedas seguidas. LEIA MAIS Crise para quem? Imóveis de altíssimo luxo nunca venderam tanto no Brasil São Paulo bate recorde histórico de venda de imóveis em meio à pandemia Com o aumento da taxa básica de juros e cenário de inflação alta, o mercado perdeu parte do ímpeto. Ainda assim, todos os meses desde março foram melhores que 11 dos meses de 2020. A única exceção foi dezembro de 2020, que até então tinha sido o melhor mês da história no setor. Inclusive, o comparativo entre dezembro de 2021 e de 2020 mostra uma queda de 4,1%. Contra o mês anterior, houve queda de 0,4%. Histórico de valores financiados no setor imobiliário Abecip/Reprodução Unidades financiadas O número absoluto de contratos teve crescimento ainda maior em relação a 2020. Foram 866,3 mil unidades financiadas no ano passado, um acréscimo de 103% ano a ano. A linha de tendência também mostra desaceleração sensível nos últimos meses. Dezembro fechou com 64,8 mil unidades financiadas, uma alta de 15,8% contra o mesmo mês de 2020. A queda em relação a novembro é de 3,6%. Histórico de unidades financiados no setor imobiliário Abecip/Reprodução Saldo da poupança Ainda segundo a Abecip, a poupança Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) terminou dezembro com captação líquida positiva de R$ 6,1 bilhões, mas tem saldo negativo de R$ 34,8 bilhões no ano. "Cabe notar que num ano de desemprego elevado, em que muitas famílias precisaram sacar suas reservas acumuladas, a saída de recursos das cadernetas correspondeu, aproximadamente, a apenas uma quarta parte dos ingressos líquidos de 2020, de R$ 125 bilhões", diz relatório da Abecip. A entidade ressalta que os saques de recursos da poupança em 2021 podem ser atribuídos aos efeitos da pandemia sobre a atividade econômica, que uniu desemprego elevado e queda da renda da população. "Em 2021, esses efeitos foram ampliados pelo avanço da inflação para a casa dos dois dígitos, bem como do aperto da política monetária e da alta de juros. Adicionalmente, a alta das cotações do petróleo no mercado global, combinada com a desvalorização cambial, agravou os demais custos da economia", prossegue o texto.
Veja Mais

27/01 - Montadora chinesa GWM anuncia fábrica de veículos elétricos e híbridos no interior de SP
Great Wall comprou planta da antiga fábrica da Mercedez-Benz, em Iracemápolis. Investimento total será acima de R$ 10 bilhões e fábrica deve produzir linha de SUVs e picapes. Great Wall Motors anuncia fábrica de veículos híbridos e elétricos no Brasil Felipe Boldrini/EPTV A chinesa Great Wall Motors (GWM) anunciou nesta quinta-feira (27) a produção de veículos híbridos e elétricos em uma fábrica em Iracemápolis, interior de São Paulo. Será a maior operação da montadora fora da China, com capacidade produtiva de 100 mil veículos. Com uma oferta de modelos híbridos e elétricos, que ainda estão em desenvolvimento, empresa vai fazer seu primeiro lançamento no final deste ano. A expectativa é gerar 2 mil empregos até 2025. Segundo a GWM, o objetivo é se tornar um centro de exportação para a América Latina e ajudar a desenvolver o mercado brasileiro, com tecnologia eletrificada e inteligente em seus produtos, em uma fábrica modernizada, além de estimular a indústria local de fornecedores com a nacionalização de componentes e de criar uma rede de eletropostos. A GWM comprou a planta da antiga fábrica de automóveis premium da Mercedes-Benz. A venda inclui o terreno de 1,2 milhão de metros quadrados, com todos os prédios e os equipamentos de produção. A fábrica passará por uma modernização inicial até o final de 2022, que incluirá processos digitais na produção e linha de montagem inteligente. Operação no Brasil No Brasil, a GWM vai lançar uma linha de produtos que terá somente SUVs e picapes híbridos e elétricos. A escolha por esses dois segmentos foi feita para atender o desejo do consumidor brasileiro, segundo a montadora. Em 2021 houve crescimento de 26% na venda de SUVs e de 25% no segmento de picapes, de acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A fábrica terá sistema de produção inteligente e capacidade de produção instalada de 100 mil veículos por ano, com expectativa de faturamento anual de R$ 30 bilhões em 2025. A previsão é que o primeiro veículo produzido no Brasil seja lançado no segundo semestre de 2023. Considerada a sétima montadora mais valiosa do mundo em outubro de 2021, a GWM é líder entre os utilitários esportivos médios no mercado chinês, o maior do mundo, com o modelo Haval H6, por 11 anos seguidos. A empresa também ostenta o título de quarta maior fabricante global de picapes médias, segmento que ela lidera na China há 24 anos consecutivos, onde a montadora tem uma participação acima de 50%. Great Wall Motors anuncia fábrica de veículos híbridos e elétricos no Brasil Felipe Boldrini/EPTV Investimentos Maior empresa automotiva chinesa de capital 100% privado, a GWM investirá mais de R$ 10 bilhões na montadora no Brasil. Serão dois ciclos de investimento na fábrica em Iracemápolis: cerca de R$ 4 bilhões de 2022 a 2025 e R$ 6 bilhões entre 2026 e 2032. “O mercado brasileiro não é apenas o líder na América Latina, mas também um dos dez maiores mercados onde a GWM inicia a produção local fora da China. O Brasil é definitivamente nosso pilar estratégico para fazer acontecer a nossa meta para 2025”, afirma Koma Li, Chief Operating Officer (COO) da GWM Brasil. A empresa informou que apoiará a cadeia brasileira de fornecedores, realizando investimentos e promovendo o desenvolvimento da indústria local. Haverá um plano para produzir peças, com o objetivo de alcançar um índice de nacionalização de 60% até 2025. A GWM Brasil também tem como meta o suporte à criação de uma rede de eletropostos com parcerias locais ou operação direta nos principais centros urbanos até 2025. GWM anuncia fábrica de veículos elétricos e híbridos no Brasil Divulgação/GWM Veículos eletrificados com alto nível de tecnologia A GWM vai oferecer tecnologia tanto com plataformas eletrificadas (híbridos, híbridos plug-in e veículos elétricos), como também plataformas inteligentes de conectividade. Os veículos com motorização híbrida vão unir sustentabilidade e o prazer de dirigir com opções de configuração que variam de 230 cv a 430 cv de potência e 410 Nm a 762 Nm de torque. Na prática, esses números se traduzem em aceleração de 0 a 100 quilômetros por hora de 7,2 segundos a apenas 4,8 segundos e consumo de combustível de 75 quilômetros por litro a 208, no uso combinado do motor elétrico com o motor a combustão como apoio. Segundo a GWM, esses valores de consumo só são possíveis porque a montadora vai oferecer no Brasil o híbrido plug-in com a maior autonomia elétrica do mundo, de 200 quilômetros. Esse modelo ainda é capaz de recarregar 80% da sua bateria em apenas 30 minutos. Todos os modelos produzidos no Brasil terão recursos de conectividade e sistemas semiautônomos de segurança Nível 2 de série, além de permitir o uso do comando por voz para controlar as funções do veículo, como fechar vidros ou abrir o teto solar. Os veículos da GWM no Brasil também estarão prontos para suportar o recurso de conectividade 5G. A GWM desenvolveu o primeiro sistema de veículo híbrido do mundo que conta com a tecnologia de atualização Over The Air (OTA), que trará atualizações de software e firmware pelo ar para o carro, não só para o multimídia, mas para todo o sistema do veículo, como módulos dos motores e hardware de direção semiautônoma. Etanol como fonte de hidrogênio Outra novidade tecnológica é que a GWM já está iniciando parcerias para estudos de uso de etanol como fonte de geração de hidrogênio para veículos com célula de combustível. "A GWM é a primeira empresa na China que forma parte da Comissão Internacional do Hidrogênio e tem vários projetos de pesquisa para as diferentes aplicações desse gás como elemento de propulsão. Pretendemos utilizar a unidade no Brasil como base de conhecimento na realização de acordos com universidades e centros tecnológicos brasileiros, visando desenvolver pesquisa que, por exemplo, inclua o uso do etanol como fonte de hidrogênio”, comenta Pedro Bentancourt, Chief Relations Officer (CRO) da GWM Brasil. GWM anuncia fábrica de veículos híbridos e elétricos no Brasil Divulgação/GWM Três marcas Para diversificar a atuação da montadora no Brasil, a GWM vai contar com três marcas, uma para cada linha de produtos. A Haval vai comercializar apenas SUVson-road inteligentes, a Tank contará com SUVs off-road de luxo e a Poer terá picapes inteligentes. Até 2025, no primeiro ciclo de investimento, serão lançados 10 modelos, com previsão de chegada do primeiro veículo no quarto trimestre deste ano, como importado. O primeiro veículo produzido no Brasil será lançado no segundo semestre de 2023. O lançamento no mercado brasileiro contará apenas com a próxima geração de modelos globais, que ainda não foi apresentada em nenhum mercado do mundo e já está sendo desenvolvida levando em consideração as exigências da realidade dos consumidores brasileiros. Em um segundo momento, virá a linha Ora, uma marca premium exclusivamente movida a bateria. Ela será a primeira marca pura 100% de carros elétricos no Brasil. GWM no mundo Fundada em 1984, a montadora chinesa tem atuação global, que envolve mais de 60 países, 70 mil funcionários e conta com 10 centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D) espalhados por sete nações ao redor do mundo. Desde o início da operação da marca foram vendidos mais de 5 milhões de SUVs (utilitários esportivos) e 2 milhões de picapes. Em 2021, a empresa comercializou 1,28 milhão de veículos no mundo, um crescimento de 15,2% sobre o ano anterior. Para 2025, a previsão é atingir 4 milhões de veículos, sendo 85% deles Veículos de Nova Energia (eletrificados), com um faturamento estimado em US$ 95 bilhões. Para atingir esse objetivo, o investimento global acumulado em P&D em cinco anos será superior a US$ 15 bilhões. Até 2023, a equipe global de P&D dobrará das atuais 15 mil para 30 mil pessoas. Entre elas, o número de técnicos especializados em desenvolvimento de software chegará a 10 mil. VÍDEOS: Veja reportagens sobre a região Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba
Veja Mais

27/01 - Evento reúne empreendedores LGBTQIAP+ para falar de negócios e oportunidades de emprego
Objetivo é gerar debates e conexões para uma população constantemente marginalizada. Esta é uma edição piloto do projeto apenas para convidados, mas no decorrer de 2022, o “Contaí” será expandido. Raquel Virgínia, CEO da agência Nhaí!, criou o primeiro evento de empreendedores LGBTQIAP Renan Ramos O primeiro evento de empreendedores LGBTQIAP+ acontece em São Paulo, na sexta-feira (28), véspera do Dia da Visibilidade Trans. O objetivo é falar de negócios, mercado de trabalho e gerar oportunidades e conexões para uma população constantemente marginalizada. Intitulado “Contaí”, o evento foi criado por Raquel Virgínia, CEO da agência Nhaí!, com apoio de sua equipe e de outros profissionais de diversas áreas. 'Pessoas trans têm muito a agregar nos espaços corporativos', diz empresária que luta por inclusão e diversidade nas empresas “O Contaí é um projeto de encontro. Encontro de pessoas que geram potencias, que movimentam cenas, constroem possibilidades. Pessoas que além de superar os desafios do empreendedorismo no Brasil, precisam superar estigmas sociais. Múltiplos desafios simultâneos e ainda sim conseguem superar e continuar - verdadeiros fenômenos”, afirma Raquel. Esta é uma edição piloto do projeto apenas para convidados, mas no decorrer de 2022, o “Contaí” será expandido e a ideia é abrir para o público com debates gravados, que também vão virar podcast. As mesas do evento contam com temas como: “Mulheres Trans no centro dos negócios”, “Empreendedorismo Trans: é possível?” e “Por que as empresas precisam ter funcionários LGBTQIAP+?”. Entre os participantes estão Gabriela Augusto, da Transcendemos; Luiz Pacete, editor de tecnologia e inovação da Forbes Brasil; Akin Abas, do InfoPretas; Xis Genera, coletivo de audiovisual e Maite Schneider, cofundadora do Transempregos.
Veja Mais

27/01 - Estados anunciam congelamento do ICMS sobre combustíveis por mais dois meses
Congelamento, adotado em meio à disparada no preço do petróleo e que terminaria no fim de janeiro, passa a valer agora até o fim de março. O Confaz (Comitê Nacional de Política Fazendária) aprovou nesta quinta-feira (27) a prorrogação até 31 de março, ou seja, por mais dois meses, o congelamento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado sobre os combustíveis. A decisão contou com o apoio dos 27 secretários de Fazenda dos estados e do Distrito Federal, que compõem o Confaz. A prorrogação foi antecipada pelo jornalista Valdo Cruz, colunista do g1, na quarta-feira. Valdo: governadores congelam ICMS de combustíveis por mais 60 dias Os governadores chegaram a anunciar, em meados deste mês, que o congelamento do ICMS sobre combustíveis não seria renovado, mas recuaram. A medida ocorre em meio à alta dos combustíveis, provocada pelo aumento do petróleo no mercado internacional e pela disparada do dólar - fatores levados em conta pela Petrobras para reajustar os preços. Em comunicado, os secretários de Fazenda informaram, porém, que os governadores defenderam que sejam criadas "soluções estruturais para a estabilização dos preços dos combustíveis, como um fundo de equalização de preços". Eles avaliaram, ainda, que só o congelamento do ICMS "não é suficiente para impedir os reajustes dos combustíveis, visto que os elementos centrais dos aumentos são a variação do dólar e a política da Petrobras de paridade com o mercado internacional do petróleo". Como funciona Pelo modelo anterior, que deixa de vigorar até o fim de março, cada estado define o chamado "preço médio ponderado ao consumidor final" a cada 15 dias. Como mudava a cada 15 dias, todo aumento de preço nas refinarias altera o preço médio e eleva o ICMS. Com o congelamento do preço médio ponderado até março, os aumentos da Petrobras anunciados nos últimos meses não serão considerados na base de cálculo do ICMS — atenuando o impacto dos reajustes dos combustíveis nas refinarias. Entretanto, esse congelamento do preço médio ponderado não impedirá que eventuais reajustes anunciados pela Petrobras nas refinarias sejam repassados aos preços dos combustíveis na bomba. Como o ICMS não é o único fator que encarece o preço na bomba, a mudança de outros fatores (como a alta do petróleo e do dólar) pode continuar elevando o preço para o consumidor final. PEC do governo O governo federal, por sua vez, prepara uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para tentar conter a alta dos combustíveis. A proposta prevê uma possibilidade de reduzir ou zerar tributos federais e estaduais sobre diesel e gás de cozinha, além da criação de um fundo de estabilização do preço dos combustíveis. A PEC pode ser enviada ao Congresso Nacional na semana que vem, quando os parlamentares retomarão os trabalhos. A área econômica, entretanto, avalia que o efeito esperado com a proposta pode ser anulado ou até mesmo ir no sentido contrário, contribuindo para a alta dos combustíveis no país. VÍDEOS: notícias de economia
Veja Mais

27/01 - McDonald’s tem lucro de US$ 1,63 bilhão no 4º trimestre, alta de 18,9%
As receitas da rede de restaurantes somaram US$ 6 bilhões entre outubro e dezembro, uma alta de 13% na comparação com o mesmo período de 2020. Restaurante do McDonald's na rua Henrique Schaumann, em Pinheiros, São Paulo Fábio Tito/G1 O McDonald’s registrou lucro líquido de US$ 1,63 bilhão no quarto trimestre de 2021, uma alta de 18,9% na comparação anual. As receitas da rede de restaurantes somaram US$ 6 bilhões entre outubro e dezembro, uma alta de 13% na comparação com o mesmo período de 2020. “Apesar de 2021 ter sido um ano de continuidade nos desafios ao redor do mundo, o sistema McDonald’s mostrou dedicação sem precedentes e entregou resultados excepcionais”, disse Chris Kempczinski, diretor-presidente da companhia, em nota. Ele acredita que a empresa vá continuar em um bom momento operacional em 2022. As vendas comparáveis do McDonald’s subiram 12,3% em relação a 2020 e 10,8% sobre 2019. Nos Estados Unidos, a alta foi de 7,5% sobre 2020 e 13,4% sobre 2019. Internacionalmente, aumentaram 16,8% ante 2020 e 8,2% ante 2019. Nos mercados internacionais licenciados, a alta foi de 14,2% sobre 2020 e 10,1% sobre 2019. Acumulado de 2021 Em 2021, a empresa teve lucro líquido de US$ 7,54 bilhões, uma alta de 59% sobre o ano anterior. As receitas subiram 21% entre janeiro e dezembro, a US$ 23,2 bilhões. No início da manhã desta quinta-feira (27), as ações do McDonald’s anotavam queda de 2,18% no pré-mercado da Bolsa de Nova York (Nyse).
Veja Mais

27/01 - Preços de petróleo atingem pico de 7 anos com crise na Ucrânia ofuscando Fed
A Rússia, segunda maior produtora de petróleo do mundo, e o Ocidente estão em desacordo sobre a Ucrânia, alimentando temores de interrupção do fornecimento de energia para a Europa. O petróleo ampliou os ganhos para máximas de sete anos, acima de US$ 90 o barril nesta quinta-feira (27), com a crise na Ucrânia superando os sinais de que o Federal Reserve (banco central) dos Estados Unidos vai apertar a política monetária do país. Os futuros do Brent subiam US$ 0,89, ou 1%, a US$ 90,85 por barril às 9h17 (horário de Brasília). Os futuros de petróleo bruto dos EUA (WTI) avançavam US$ 0,87, ou 1%, a US$ 88,22 por barril. Os preços do petróleo subiram na quarta-feira (26), com o Brent ficando acima de US$ 90 o barril pela primeira vez em sete anos em meio a tensões entre a Rússia e o Ocidente. A Rússia, segunda maior produtora de petróleo do mundo, e o Ocidente estão em desacordo sobre a Ucrânia, alimentando temores de interrupção do fornecimento de energia para a Europa. LEIA TAMBÉM: Por que EUA e Europa divergem sobre ação na Ucrânia (e como Putin se aproveita disso)? Biden ameaça impor sanções pessoais a Putin se a Rússia invadir a Ucrânia Rússia x Ucrânia: por que possível invasão faz temor de guerra na Europa ser maior em décadas Ambos os contratos caíram no início do pregão depois que o Federal Reserve dos EUA disse na quarta-feira que provavelmente aumentará as taxas de juros em março e planeja encerrar suas compras de títulos naquele mês em sua batalha para controlar a inflação. O dólar americano subiu após o anúncio, tornando o petróleo mais caro para os compradores que usam outras moedas. Por que a Rússia pode invadir a Ucrânia? Entenda em 3 pontos "Uma queda mais pronunciada dos preços está sendo evitada pela crise na Ucrânia, pois ainda há preocupações de que as entregas de petróleo e gás russos possam ser prejudicadas no caso de uma escalada militar", disse o Commerzbank após a queda dos preços da manhã. A atenção do mercado também está se voltando para a reunião em 2 de fevereiro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados liderados pela Rússia, um grupo conhecido como Opep+. O grupo deve manter um aumento planejado para sua meta de produção de petróleo para março, disseram várias fontes da Opep+ à Reuters.
Veja Mais

27/01 - Economia dos EUA retoma velocidade no 4º tri e registra em 2021 melhor crescimento desde 1984
O Produto Interno Bruto (PIB) aumentou a uma taxa anualizada de 6,9% no último trimestre, informou o Departamento de Comércio em sua estimativa preliminar do PIB, após um ritmo de crescimento de 2,3% no terceiro trimestre. PIB dos EUA, bandeira americana Spencer Platt/Getty Images North America/AFP A economia norte-americana cresceu 5,7% em 2021, desempenho mais forte desde 1984, informou o Departamento de Comércio nesta quinta-feira (27) em sua estimativa preliminar do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2020, o PIB havia contraído 3,4%, maior queda em 74 anos. No último trimestre de 2021, o Produto Interno Bruto aumentou a uma taxa anualizada de 6,9%, também na estimativa preliminar, após um ritmo de crescimento de 2,3% no terceiro trimestre. Economistas consultados pela Reuters previam crescimento de 5,5% do PIB. As estimativas variaram de 3,4% a 7%. PIB dos EUA Economia g1 O crescimento econômico dos Estados Unidos acelerou no quarto trimestre porque as empresas reabasteceram os estoques esgotados para atender à forte demanda por bens, ajudando a atividade do país a registrar seu melhor desempenho em quase quatro décadas em 2021. Já o crescimento no ano passado foi alimentado por estímulos fiscais massivos, assim como juros muito baixos. O ímpeto, no entanto, parece ter desacelerado em dezembro em meio a um surto de infecções por Covid-19, impulsionado pela variante Ômicron, que contribuiu para reduzir os gastos e interromper a atividade em fábricas e empresas de serviços. O crescimento robusto do ano passado contribui para que o Federal Reserve, o banco central dos EUA, reforce sua direção para a elevação dos juros em março. O chair do Fed, Jerome Powell, disse a repórteres na quarta-feira (26), após reunião de política monetária de dois dias, que "a economia não precisa mais de níveis altos e sustentados de apoio da política monetária" e que "em breve será apropriado aumentar" os juros. A forte recuperação do crescimento no ano passado pode oferecer algum ânimo ao presidente Joe Biden, cuja popularidade tem caído em meio a uma agenda econômica doméstica paralisada, após o Congresso dos EUA não aprovar seu projeto investimento de US$ 1,75 trilhão. Tudo sobre estoques O investimento em estoques foi responsável pela maior parte da expansão do crescimento do PIB norte-americano no quarto trimestre. Empresas haviam sofrido redução nos estoques desde o início de 2021. Os gastos mudaram de serviços para bens durante a pandemia, gerando um "boom" de demanda que pressionou as cadeias de suprimentos. O crescimento no último trimestre também foi impulsionado por um salto nos gastos do consumidor em outubro, antes de recuar consideravelmente com a disseminação da Ômicron pelo país. Os gastos do consumidor, que representam mais de dois terços da atividade econômica dos EUA, têm sido prejudicados pela escassez de veículos e outros bens. A escassez global de chips está afetando a produção. A redução do poder de compra das famílias, com a inflação bem acima da meta de 2% do Fed, também impactou os gastos do consumidor no final do quarto trimestre. O surto de infecções por coronavírus com a variante Ômicron também impactou o mercado de trabalho, embora isso deva ser temporário. Empregadores estão desesperados por trabalhadores, com 10,6 milhões de vagas em aberto nos EUA no final de novembro. Relatório separado do Departamento do Trabalho mostrou nesta quinta-feira que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 30 mil, para uma taxa sazonalmente ajustada de 260 mil durante a semana encerrada em 22 de janeiro.
Veja Mais

27/01 - Produtores pedem ao governo medidas emergenciais para enfrentar seca e enchentes
Confederação da Agricultura e Pecuária solicita linha de crédito especial e prorrogação de parcelas de financiamento. Plantação de milho seca em propriedade no interior do Rio Grande do Sul Reprodução/RBS TV A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) solicitou ao governo federal medidas emergenciais para auxiliar produtores rurais do país afetados ou pela seca ou pelas enchentes das últimas semanas. As solicitações assinadas pelo presidente da CNA, João Martins, foram protocoladas na terça (25), por meio de ofícios. Um foi endereçado à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, propondo ações de caráter urgente para produtores prejudicados pelas secas no Sul, Sudeste e Centro Oeste e pelas chuvas na Bahia e em Minas Gerais. Saiba mais: De animais imersos à falta de água para beber: entenda como o contraste climático afeta produtores rurais Seca e chuva aumentam custos no campo e devem pressionar inflação dos alimentos em 2022 No outro, encaminhado aos ministros Paulo Guedes (Economia), Ciro Nogueira (Casa Civil) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), a entidade defende uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) com medidas emergenciais de crédito para os produtores impactados pelas enchentes. No pedido encaminhado à Agricultura, a CNA justifica que as medidas têm o objetivo de dar fôlego aos produtores de alimentos para que mantenham na atividade. “As perdas nas lavouras de milho e soja são significativas nas regiões Sul e de Mato Grosso do Sul e em alguns municípios da região Sudeste, o que impede os produtores de honrarem seus compromissos financeiros na safra 2021/2022”, diz o presidente da CNA no ofício. A Confederação relatou casos em que produtores tomaram financiamentos, compraram insumos e não puderam semear, ou semearam fora da janela de plantio indicada pelo Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC), em função do déficit hídrico. E citou também que na região Sul houve perdas expressivas para a fruticultura, olericultura e pastagens, situação semelhante ao que ocorreu na Bahia e Minas Gerais em função do excesso de chuvas. Perda de plantações e da produção de leite: veja as consequências das chuvas em Carinhanha, na Bahia Medidas propostas Ao Ministério da Agricultura, a CNA pede: Prorrogação das parcelas de crédito de investimento vencidas e com vencimento em 2022 após o vencimento da última parcela dos contratos, com a mesma taxa de juros, independentemente da fonte de recursos, desde que o produtor esteja em dia com as parcelas em 31/12/2021 e apresente laudo técnico agronômico comprovando as perdas; Para as parcelas de custeio que vencem em 2022, a entidade solicita parcelamento nos próximos dois anos; Retirada de taxas cobradas pelas instituições financeiras sobre o valor dos financiamentos para alongamento das operações de crédito e o adiamento para um ano após o vencimento final das renegociações de dívidas já renegociadas por produtores, por causa de eventos climáticos que impactaram a produção na safra 2019/2020 e de restrições impostas pela Covid-19; Apoio para a implantação de medidas estruturais como agilidade na regulamentação para reservação de água nas propriedades rurais e a priorização das políticas de gestão de riscos. Ao Conselho Monetário Nacional, a entidade solicita: Uma linha de crédito especial, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), com condições diferenciadas de renegociação de operações de produtores impactados pelas intempéries climáticas, ocorridas em dezembro de 2021 e janeiro de 2022, na Bahia e em Minas Gerais, com prazos de carência e suspensão temporária de pagamentos de financiamentos contratados; Para a linha de crédito, a entidade propõe uma taxa de 2,5% ao ano (semelhante à de 2020), e que a taxa de juros suba de forma escalonada, de acordo com o porte do produtor, chegando a 5% ao ano para os maiores. Situação em Minas Gerais O diretor técnico da CNA, Bruno Lucchi, participou, na quarta-feira (26), de reunião com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para discutir ações para ajudar os produtores afetados pelas chuvas em Minas Gerais. No encontro, a ministra afirmou que o governo vai começar a trabalhar em ações para auxiliar os produtores. “Sabemos as dificuldades dos pequenos produtores, que tiveram suas atividades e suas casas completamente comprometidas com as chuvas que assolaram Minas Gerais e Bahia. Vamos a Minas Gerais fazer uma visita e já temos ações que vamos começar a trabalhar, como renegociações de dívidas, para que os produtores tenham algum tipo de alento”, disse a ministra Tereza Cristina. Neste mês, Tereza Cristina já visitou propriedades atingidas pela seca no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Mapa dos estragos das chuvas em MG Segundo a CNA, um levantamento da Assistência Técnica e Gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) com 1.412 produtores de 263 municípios de Minas Gerais apontou que: Na atividade pecuária: 12% dos produtores relataram perda de animais. As cadeias mais atingidas foram: 1º Aves; 2º Bovinos; 3º Abelhas (colmeias); 4º Suínos e 5º Peixes. Na agricultura: 17% relataram perda de produção agrícola. As cadeias mais atingidas: 1º Milho; 2º Feijão; 3º Alface ; 4º Sorgo e 5º Mandioca. As maiores perdas foram registradas nas regiões de Governador Valadares, Sete Lagoas e Montes Claros. Prejuízos da Seca no Sul A entidade também realizou um balanço das perdas com a seca no Sul. Em nota, a entidade diz que, em novembro de 2021, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimava para a primeira safra uma produção de 28,6 milhões de toneladas. Porém, após os eventos climáticos a estimativa realizada em janeiro de 2022 sinalizou uma produção menor, de 24,8 milhões de toneladas. "Com isso, verifica-se uma redução de 3,8 milhões de toneladas no potencial da safra entre as estimativas de novembro de 2021 e janeiro de 2022, o equivalente a 13,3%", afirma. De acordo com a entidade, a situação se agrava em função da concentração dessa queda estimada nos estados do Paraná (34,1%) e Rio Grande do Sul (47,9%) entre as duas estimativas citadas. "Assim, os dois estados encontram-se com previsões de safra 13,4% e 30,3%, respectivamente, inferiores na safra 2021/2022 em comparação à safra 2020/2021". Quanto às condições das lavouras, o Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura do Paraná, em 17 de janeiro, estimou que 28% das áreas encontram-se em condição ruim, 39% médio e 33% bom. Em Santa Catarina, as regiões Oeste e Extremo Oeste algumas lavouras tiveram perdas de até 50%. Até o momento, as perdas são avaliadas em R$ 1,99 bilhão no meio rural catarinense. Com base nas estimativas mais recentes, a perda por déficit hídrico nos três estados totaliza 5,3 milhões de toneladas e um prejuízo de R$8,7 bilhões.
Veja Mais

27/01 - Bovespa opera em alta acompanhando recuperação no exterior
Na quarta-feira (26), o principal índice da bolsa avançou 0,98%, a 111.289 pontos. O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em alta nesta quinta-feira (27), acompanhando a recuperação dos mercados externos, após o banco central dos Estados Unidos alertar, na véspera, que deve aumentar as taxas de juros do país 'em breve'. Às 13h14, o Ibovespa subia 1,52%, a 112.980 pontos. Veja mais cotações. Na quarta-feira, a bolsa fechou em alta de 0,98%, a 111.289 pontos. Com o resultado acumulou alta de 2,15% na semana e de 6,17% no ano. o Cenário No cenário interno, a FGV informou mais cedo que a confiança da indústria voltou a recuar em janeiro, na 6ª queda consecutiva, para o menor nível desde julho de 2020. Na quarta-feira (26), o Federal Reserve (banco central dos EUA) manteve as taxas de juros do país inalteradas na faixa entre 0% e 0,25%. O Fed sinalizou, no entanto, que deve aumentar as taxas de juros de março e reafirmou os planos de encerrar suas compras de títulos no mesmo mês antes de lançar uma redução significativa em seus ativos. As decisões combinadas completarão uma mudança da política monetária flexível que definiu a era da pandemia em direção a uma luta mais urgente contra a inflação. "Com a inflação bem acima de 2% e um mercado de trabalho forte, o Comitê espera que em breve seja apropriado aumentar a meta para a taxa de fundos federais", disse o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), em comunicado. Os investidores também seguem monitorando o noticiário em torno das tensões na Ucrânia, que têm potencial de "fazer preço em um movimento de aversão ao risco" ao longo da sessão, disse Netto.
Veja Mais

27/01 - Cerimônia de posse de Fachin e de Moraes como presidente e vice do TSE será virtual, em razão da Ômicron
A cerimônia de posse do ministro Edson Fachin como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do ministro Alexandre de Moraes como vice será virtual. A decisão foi tomada em razão do alastramento da variante Ômicron do coronavírus e a disparada dos casos da doença. A cerimônia virtual será no dia 22 de fevereiro. O mandato à frente do TSE é de dois anos. Nesta quarta (26), o blog apurou que também o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu mudar planos em razão da ômicron. O presidente da Corte, Luiz Fux, suspendeu a retomada dos trabalhos presenciais, marcada para a próxima semana. Com isso, as atividades do STF seguirão virtuais. Em meio ao avanço da Covid, Fux cancela retorno presencial ao STF A Câmara dos Deputados também decidiu recentemente retomar os trabalhos de forma remota, em fevereiro. No Senado, serão mantidas as sessões em caráter semipresencial. VÍDEOS: veja mais notícias de política
Veja Mais

27/01 - Dólar opera em queda e chega a R$ 5,35
Na quarta-feira (26), moeda norte-americana fechou em alta de 0,14%, cotada a R$ 5,4421. O dólar opera em queda nesta quinta-feira (27), no dia seguinte ao Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, alertar para um aumento das taxas de juros do país 'em breve'. Às 11h, a moeda norte-americana era vendida a R$ 5,4142, em queda de 0,51%. Na mínima do dia até o momento, chegou a R$ 3,3536. Veja mais cotações. Na quarta-feira, o dólar fechou em alta de 0,14%, a R$ 5,4421. Com o resultado, acumula queda de 2,38% no mês e no ano. s Cenário No cenário interno, a FGV informou mais cedo que a confiança da indústria voltou a recuar em janeiro, na 6ª queda consecutiva, para o menor nível desde julho de 2020. Na quarta-feira (26), o Federal Reserve (banco central dos EUA) manteve as taxas de juros do país inalteradas na faixa entre 0% e 0,25%. O Fed sinalizou, no entanto, que deve aumentar as taxas de juros de março e reafirmou os planos de encerrar suas compras de títulos no mesmo mês antes de lançar uma redução significativa em seus ativos. As decisões combinadas completarão uma mudança da política monetária flexível que definiu a era da pandemia em direção a uma luta mais urgente contra a inflação. "Com a inflação bem acima de 2% e um mercado de trabalho forte, o Comitê espera que em breve seja apropriado aumentar a meta para a taxa de fundos federais", disse o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), em comunicado. Os investidores também seguem monitorando o noticiário em torno das tensões na Ucrânia, que têm potencial de "fazer preço em um movimento de aversão ao risco" ao longo da sessão, disse Netto. 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x
Veja Mais

27/01 - Bolsas da Ásia têm forte queda após Fed sinalizar vários aumentos de juros neste ano
Ao final da sessão regular, o índice acionário japonês Nikkei 225, no Japão, caiu 3,11%, atrás apenas do sul-coreano Kospi, que cedeu 3,50%. As bolsas da Ásia encerraram em forte queda nesta quinta-feira (27), com as perdas lideradas pelos praças em Tóquio e em Seul, que caíram mais de 3%, com os investidores digerindo a possibilidade de vários aumentos na taxa de juros dos Estados Unidos pelo Federal Reserve neste ano, a partir de março, para esfriar a inflação. Banco central dos EUA diz que juros podem subir em breve Ao final da sessão regular, o índice acionário japonês Nikkei 225 caiu 3,11%, atrás apenas do sul-coreano Kospi, que cedeu 3,50%. Na China, Hong Kong recuou 1,99% e Xangai teve queda de 1,78%. Nos demais mercados da região Ásia-Pacífico, a Bolsa da Malásia fechou de lado (+0,02%), enquanto a da Indonésia subiu 0,16% e Cingapura perdeu 0,38%. “As chances de um aumento mais agressivo da taxa de juros nos EUA não devem ser descartadas”, observaram Phillip Wee e Eugene Leow, do DBS Group, em relatório. Ontem, durante entrevista coletiva, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que “estava na mente” dos membros do colegiado elevar os juros americanos em março. Além de ele não descartar a possibilidade de aumento superior a 0,25 ponto percentual (pp), economistas também interpretaram os comentários de Powell como abrindo a possibilidade de mais de quatro altas dos juros neste ano. “Se a inflação não cair antes da reunião do Fed de março, pode ser necessário fazer mais”, acrescentaram os economistas do DBS. Entre as ações, destaque para o tombo de quase 7% das ações da Evergrande, fechando no menor nível em cerca de duas semanas, em meio a relatos de que a endividada incorporadora chinesa deve anunciar um plano de reestruturação dentro de seis meses. Porém, os investidores mostraram-se céticos à proposta, diante da falta de detalhes. Crise na Evergrande: por que o mercado está em alerta e quais as possíveis consequências para o Brasil e o mundo Na quarta-feira (26), os executivos da Evergrande disseram aos credores que esperavam alcançar uma solução para o gerenciamento de risco, tratando todas as categorias dos detentores de títulos da dívida da empresa “de forma justa e de acordo com a prática internacional”. A Evergrande também pediu para que nenhuma ação legal “agressiva” seja tomada.
Veja Mais

27/01 - Desemprego na Espanha retorna ao nível pré-pandemia
Número de candidatos a emprego caiu em todos os setores da economia, em especial em serviços; houve queda de 24,4% na quantidade de desempregados na faixa etária de 20 a 24 anos. A taxa de desemprego em Espanha caiu de forma acentuada em 2021 e, no período de 12 meses, passou de 16,13% para 13,3% da população ativa - anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE), nesta quinta-feira (27). Hoje, este índice se encontra em um nível anterior à pandemia da Covid-19. No total, 3,1 milhões de pessoas estavam registradas como candidatas a uma vaga no final de dezembro na quarta economia da zona do euro. No final de setembro, eram 3,42 milhões, e cerca de 3,7 milhões há um ano, detalhou o instituto. O dado no final de 2021 é inferior ao que a Espanha mostrava antes da pandemia da covid-19: 3,19 milhões de desempregados no final de 2019, ou 13,8% da população ativa. O número confirma "a extraordinária recuperação do mercado de trabalho espanhol após uma pandemia", comemorou a vice-presidente de Assuntos Econômicos, Nadia Calviño, em entrevista à rádio pública RNE. "Não víamos estes níveis desde antes da crise financeira" de 2008, completou. "A maior criação de empregos desde 2005. (...) A EPA (pesquisa de população ativa) volta a corroborar que a recuperação justa avança na Espanha", tuitou o primeiro-ministro do país, o socialista Pedro Sánchez. O número confirmado hoje não leva em consideração as pessoas inscritas em desemprego parcial, no âmbito do mecanismo implementado para enfrentar a crise sanitária. No final de dezembro, eram cerca de 102 mil pessoas, segundo o Ministério da Previdência Social. Em vigor desde abril de 2020, este dispositivo permite às empresas afetadas por restrições sanitárias se beneficiarem de auxílios públicos e foi prorrogado até 28 de fevereiro pelo governo. Tradicionalmente elevado na Espanha, o número de desempregados na faixa etária de 20 a 24 anos retrocedeu 24,4% em ritmo anual, segundo o INE. De acordo com o instituto público, o número de candidatos a emprego caiu em todos os setores da economia. O retrocesso mais notável foi no setor de serviços (440.500 menos pessoas em busca de uma vaga), um setor-chave da economia espanhola, altamente dependente do turismo. As regiões que mais se beneficiaram com a recuperação foram Catalunha (-142.500 solicitantes de emprego), Madri (-122.500) e Andaluzia (-85.500). A Espanha foi uma das economias ocidentais mais atingidas pela pandemia em 2020, com uma queda de 10,8% em seu Produto Interno Bruto (PIB). Naquele ano, o país terminou com meio milhão de desempregados adicionais, sobretudo, em turismo e hotelaria.
Veja Mais

27/01 - Confira as 465 vagas de emprego oferecidas através da Agência do Trabalho em Pernambuco nesta quinta-feira
Oportunidades foram disponibilizadas em 19 cidades e, do total, há nove postos de trabalho para pessoas com deficiência. Há vagas com carteira de trabalho assinada Caíque Rodrigues/g1 As unidades da Agência do Trabalho oferecem, nesta quinta-feira (27), 465 vagas de emprego, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. Há oportunidades em 19 municípios do Grande Recife, da Zona da Mata, Agreste e Sertão do estado, e nove delas são para pessoas com deficiência. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram As 465 oportunidades foram disponibilizadas para as cidades de Araripina, Arcoverde, Belo Jardim, Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paulista, Pesqueira, Petrolina, Recife, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão. O agendamento pelo site da Seteq deve ser feito para quem quiser ser atendido nas unidades da Agência do Trabalho localizadas no Recife, em Salgueiro e em Vitória de Santo Antão. LEIA TAMBÉM: Concurso para Câmara de Jaboatão tem 33 vagas Jaboatão faz seleção com 424 vagas e salários de até R$ 3 mil Em Moreno, prefeitura oferta 217 oportunidades de emprego Saiba como oferecer vagas de emprego através das agências A Agência do Trabalho localizada no município de Palmares fica fechada nesta semana, após quatro funcionários serem diagnosticados com Covid, segundo a gerência de intermediação de vagas. Já a do Cabo suspendeu o atendimento presencial porque está passando por reforma. Nas outras unidades, o atendimento é realizado sem necessidade de agendamento, das 8h às 14h, com fichas sendo distribuídas até as 13h. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo). Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos de PE mais vistos
Veja Mais

27/01 - Índice que mede confiança da indústria cai pelo 6º mês consecutivo
Trata-se do menor nível desde julho de 2020, segundo o FGV Ibre. Indústria José Fernando Ogura/AEN O índice que mede a confiança da indústria caiu pelo 6º mês consecutivo, 1,7 ponto em janeiro, para 98,4 pontos, menor nível desde julho de 2020 (89,8 pontos), informou nesta quinta-feira (27) o FGV Ibre. “O setor industrial inicia 2022 com queda disseminada da confiança entre os segmentos, pesando sobre esse resultado as incertezas em decorrência do aumento nos casos de Covid-19 que tem levado a reduções no quadro de funcionários e à ampliação das restrições por países que sentiram o recrudescimento da pandemia. Nesse sentido, tanto as perspectivas sobre o ritmo da atividade produtiva quanto sobre a evolução da demanda foram comprometidas", comenta Claudia Perdigão, economista do FGV IBRE. Confiança da indústria - janeiro/22 Economia g1 Segundo ela, a sequência de quedas não é observada desde 2014, quando foram registrados 8 meses consecutivos de retração. "A redução gradual dos gargalos que vêm pressionando a indústria, como a escassez de insumos, podem colaborar para a recuperação do setor no decorrer de 2022", aponta. O resultado do mês foi influenciado pela piora tanto das avaliações sobre a situação atual quanto das perspectivas para os próximos meses. O Índice Situação Atual cedeu 1,2 ponto, para 99,8 pontos, menor valor desde agosto de 2020 (97,8 pontos). O Índice de Expectativas caiu 2 pontos, para 97,1 pontos, menor patamar desde abril de 2021 (96,9 pontos). Já o Nível de Utilização da Capacidade Instalada retornou ao patamar de novembro de 2021 ao subir 1 ponto percentual, para 80,7%.
Veja Mais

27/01 - Estudantes do Alto Tietê podem concorrer a nove vagas de estágio; veja lista
Currículo deve ser enviado por e-mail com o assunto descrito na tabela das vagas. Ciee de Mogi das Cruzes tem vagas de estágio na região Quetura Cristina da Silva/CIEE O Centro de Integração Empresa - Escola (Ciee) seleciona estudantes para nove oportunidades de estágio. As vagas são para ensino superior e técnico em Mogi das Cruzes e Suzano. Para participar é necessário enviar o currículo para o e-mail atende.mogidascruzes@ciee.ong.br com o assunto referente ao nome do curso no qual o estudante está interessado. cadastro pela internet. Vagas em Mogi das Cruzes e Suzano O Ciee está localizado na Rua Duarte de Freitas, Parque Monte Líbano, em Mogi. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4728-3131. Assista a mais notícias
Veja Mais

27/01 - Empresas abrem vagas de emprego e estágio; veja lista
Lojas Renner, Vivo, Grupo NotreDame Intermédica, Galena, Neogrid, Rei do Pitaco, Card, Ceva, Nitro, Leve, Guru, BizCapital, Champs Law, Quantum Finance, Boletoflex, Suno Research, 123Qred, Jeitto, Gorila, Napp Solutions, Grupo Soulan, Cesar, Globus Seguros, MAG Seguros são as empresas com seleções abertas. As empresas Lojas Renner, Vivo, Grupo NotreDame Intermédica, Galena, Neogrid, Rei do Pitaco, Card, Ceva, Nitro, Leve, Guru, BizCapital, Champs Law, Quantum Finance, Boletoflex, Suno Research, 123Qred, Jeitto, Gorila, Napp Solutions, Grupo Soulan, Cesar, Globus Seguros, MAG Seguros estão com vagas de emprego e estágio abertas. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos. Lojas Renner A Lojas Renner abriu o Programa de Trainee Transforma para vagas nas áreas de gerência de loja, buyer, designer e planner. As inscrições seguem até o dia 31 de janeiro e podem ser feitas através do site https://bit.ly/3HSkcNv. As localidades estão divididas por áreas, com oportunidades de Trainee de Loja para todo o Brasil e as de Trainee de Produto para pessoas que possuem disponibilidade de mudança para Porto Alegre (RS). Confira abaixo os pré-requisitos: TRAINEE | GERÊNCIA DE LOJA Ter a graduação completa; Formação entre julho de 2014 até dezembro de 2021; Ter feito curso de bacharelado ou licenciatura; Ter disponibilidade para mudança para qualquer região do Brasil; Ter disponibilidade para trabalhar no final de semana e feriados. TRAINEE PRODUTO | BUYER Ter graduação completa; Formação entre julho de 2016 até dezembro de 2021; Formação em Administração, Engenharia, Economia e áreas afins; Conhecimentos Avançados em Excel; Inglês Avançado; Ter disponibilidade para morar em Porto Alegre/RS e para viagens; Identificação e vivência com moda é um diferencial. TRAINEE PRODUTO | DESIGNER Ter graduação completa; Formação entre julho de 2016 até dezembro de 2021; Formação em Design, Design de Moda, Design Gráfico, Design de Produto e áreas afins; Desejável Inglês Intermediário; Necessário conhecimento em Illustrator e Photoshop para vagas de gráfico; Ter disponibilidade para morar em Porto Alegre/RS; Identificação e vivência com moda é um diferencial. TRAINEE PRODUTO | PLANNER Ter graduação completa; Formação entre julho de 2016 até dezembro de 2021; Formação em Administração, Engenharia, Estatística, Matemática, Economia, Ciências da Computação e áreas afins; Conhecimentos Avançados em Excel; Desejável Inglês Intermediário; Conhecimentos em Estatística e ferramentas de análise são diferenciais; Ter disponibilidade para morar em Porto Alegre/RS; Identificação e vivência com moda é um diferencial. Vivo A Vivo abriu 300 vagas exclusivas para pessoas com deficiência para a área de experiência do cliente da companhia. As oportunidades nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, Vitória e Salvador são para atuar como atendente, em formato home office. É necessário ter domínio de informática e do pacote Office. Ter ensino médio completo, estar cursando ou ter concluído o ensino superior serão diferenciais. Os interessados precisam se inscrever pelo link. A Vivo está ainda com mais de 70 vagas abertas para a área de inovação da empresa. As oportunidades são para São Paulo para atuar como Scrum master, Product Owner, Tech Lead, Agile Coach, Desenvolvedores Front End - Back End, negócios, projetos, performance, mídia e conteúdo, entre outros. Os interessados em concorrer a uma das vagas podem acessar o link. Grupo NotreDame Intermédica O Grupo NotreDame Intermédica está com 300 vagas de emprego abertas para Operador de Atendimento e Recepcionista. As posições são para atuação no estado de São Paulo, incluindo as cidades de São Paulo, Jundiaí, Campinas, Sorocaba, Guarulhos, ABC e Americana. Inscrições no link https://vagas.taqe.com.br Galena A Galena está com 50 vagas de emprego para profissionais da Tecnologia da Informação (TI). Os cargos são para diversas áreas, na modalidade home office. As oportunidades são para trabalhar na área de Gestão de Produto, Design, Dados e Engenharia de Software. Para se inscrever, basta acessar o site https://vempragalena.gupy.io/. Neogrid A Neogrid tem 28 vagas de emprego abertas, incluindo cargos exclusivos para pessoas com deficiência. As oportunidades são para pessoas desenvolvedoras de sistemas, analistas de segurança da informação, cientistas de dados, representantes comerciais, áreas de marketing e customer success (CS). Interessados podem acessar a página https://jobs.kenoby.com/neogridcarreiras Rei do Pitaco A Rei do Pitaco abriu 23 vagas para as áreas de marketing, operações, recursos humanos, produto e tecnologia. As vagas estão disponibilizadas no link https://jobs.kenoby.com/reidopitaco. Card A Card está com 43 vagas abertas em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Espírito Santo. Entre os cargos estão Atendente de telemarketing, Assistente comercial, Gerente de produtos financeiros, Executivo de novos negócios, Gerente de novos negócios, Desenvolvedor Back-end Sênior, Desenvolvedor Front-end Mobile Pleno, Programador de PÓS, Executivo de negócios, vendedor, todos em regime CLT, além de estagiário de TI. Os interessados podem se inscrever através do link https://grupocard.solides.jobs/ Ceva A Ceva abriu o Programa de Estágio 2022 com 5 vagas para estudantes com previsão de formação entre dezembro de 2023 e dezembro de 2024 dos cursos de administração, direito, jornalismo, marketing, psicologia, publicidade e propaganda e relações públicas. Pacote office básico, inglês intermediário e disponibilidade para atuar em São Paulo (SP) são fatores importantes para a vaga. A bolsa-auxílio é de R$ 1.500. Inscrição até 18 de fevereiro no site: https://www.ciadeestagios.com.br/vagas/ceva/ Nitro A Nitro abriu o Programa de Estágio 2022 com 21 vagas para estudantes que tenham previsão de formatura até dezembro de 2023, com inglês intermediário, domínio no Pacote Office e disponibilidade para atuar em São Paulo/SP, Sertãozinho/SP, Cesário Lange/SP ou Rondonópolis/MT. Inscrição até 16 de fevereiro no link https://www.ciadeestagios.com.br/vagas/nitro/ Leve A Leve abriu 12 vagas para consultor financeiro (3 posições), analista de suporte (3 posições), desenvolvedor Full Stack Python Júnior e Sênior, executivo em pré-venda - BDR (3 posições), e UX/UI designer pleno. O local de trabalho é na Lagoa da Conceição, Florianópolis, e o modelo é híbrido. É necessário enviar currículo para vagas@somosleve.com.br. Guru A Guru está com vagas abertas para a área de tecnologia, como Growth Acquisition. Mais informações através do link https://www.99jobs.com/guru/jobs. BizCapital A BizCapital está com 14 vagas abertas para o Rio de Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora (MG) para posições como Analista de Backoffice, Analista de Crédito, Analista de Produto – Growth, Analista de Relacionamento com o Cliente, Desenvolvedor(a) - Full-stack, Back-end ou Front-end, Especialista de Marketing de Performance. Além disso, há oportunidades para estágio nas áreas de Marketing de Performance e produtos, e para profissionais com deficiência. Os interessados podem fazer a inscrição através do link https://bizcapital.gupy.io/. Champs Law O Champs Law está com 2 vagas abertas no modelo híbrido para as áreas de marketing (estágio) e jurídico (Regulatório CVM / Compliance CVM). Os candidatos podem se inscrever através do e-mail amanda.mol@champs.law. Quantum Finance A Quantum Finance está com mais de 10 vagas abertas para áreas como Analista Pleno – Customer Experience, Engenheiro de Software Sênior, Desenvolvedor Sênior, Analista Sênior de Produtos – offshore, International Sales Manager e Sysadmin/Devops Pl ou Sr. Há ainda oportunidades para estágios nas áreas de Customer Experience, TI e Produtor. Mais informações em https://quantumfinance.com.br/carreiras/. Boletoflex A Boletoflex está com 8 vagas para Cientista de Dados (Consumer Fraud Detection, Credit Modeling e Merchant Risk & Fraud), Analista de CRM, Analista de Growth Marketing, Data Analyst - Credit & Product, Desenvolvedor Java ou Python Backend e Desenvolvedor Front End. Informações no link https://boletoflex.gupy.io/. Suno Research A Suno Research está com 7 vagas abertas para Coordenador de SEO, Analista de Endomarketing e Employer Branding PI, Desenvolvedor Back-end Node JS, entre outras. Inscrições pelo site . 123Qred A 123Qred está com uma posição para Coordenador de Vendas na área de Marketing e Vendas. Os interessados podem fazer a inscrição através do e-mail vagas@123Qred.com.br. Jeitto O Jeitto está com 12 vagas abertas para designer, engenheiro de dados, analista de dados, especialista em FP&A, segurança da informação, atendimento ao cliente e Product Owner (PO). informações no site https://www.jeitto.com.br/quem-faz-o-jeitto Gorila A Gorila está com 30 vagas previstas para o primeiro semestre nas áreas de Engineering, Growth, Product, Corporate development, Customer Success. Os interessados podem se inscrever através do e-mail vagas@gorilainvest.com.br. Napp Solutions A Napp Solutions abriu 113 vagas de desenvolvedores, agentes de customer success, designer gráfico, assistente operacional, assistentes de monitoramento, assistentes comerciais, representantes de desenvolvimento de negócios, assistentes administrativos e agentes de relacionamentos, além de profissionais para as áreas de curadoria, estagiários de atendimento ao cliente, área comercial, integração, assistente Key Account e Trade. As vagas são destinadas para pessoas de vários níveis de experiência, acima dos 18 anos de idade, e que tenham interesse na área da tecnologia da informação, além de técnicos e especialistas na área. Os interessados devem acessar o link https://linktr.ee/vagasnappsolutions. Grupo Soulan O Grupo Soulan está com 500 vagas de emprego abertas para os setores de Tecnologia da Informação, Educação (um grande projeto para contratação de professores em todo o interior de São Paulo), Fonoaudiologia e para áreas de Logística, Compras, Produção, Vendas, Recursos Humanos, Administrativa, Financeira e Comercial, além de estágios em diversos setores. Entre as vagas ofertadas existem posições efetivas e temporárias e nos três formatos de trabalho, híbrido, home office e presencial. Inscrições em: https://bit.ly/VagasSoulan_JAN22 Cesar O Cesar tem mais de 50 vagas para a área de tecnologia para pessoas desenvolvedoras, engenheiras de software, dados e testes, cientistas de dados e da computação, e designers. Todas as vagas são também para PCDS (Pessoa com Deficiência). A maior parte das oportunidades é para trabalho remoto, as demais pedem que o candidato resida em determinadas regiões, como Recife ou Manaus. As vagas podem ser acessadas em: vagas.cesar.org.br Globus Seguros A Globus Seguros está com 25 vagas abertas no modelo híbrido para os escritórios do Rio de Janeiro e de São Paulo. Ao todo, são 13 áreas, entre elas comercial, varejo, recursos humanos, tecnologia e sinistros. Para se inscrever é necessário enviar currículo pelo e-mail: contato@globusseguros.com.br. MAG Seguros A MAG Seguros está com mais de 100 vagas abertas para mais de 40 cidades e compreende diversas áreas de atuação e formação, como TI, Cientista de Dados, Recursos Humanos, Comercial e Direito. As vagas são destinadas para diferentes cargos, incluindo estágio, analista trainee a sênior e gerentes. Interessados devem se candidatar pelo link https://trabalheconosco.vagas.com.br/mongeral-aegon/oportunidades.
Veja Mais

27/01 - Agência do trabalho oferece 107 vagas de emprego em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta quinta-feira
Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco Divulgação Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quinta-feira (27) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE
Veja Mais

27/01 - Pressionado, governo decide reajustar piso da educação básica em 33%
O governo federal decidiu reajustar o piso da educação básica em 33%. Até a noite desta quarta (26), a negociação entre Casa Civil, Ministério da Economia e Ministério da Educação era de um reajuste bem menor, de 7,5%, que atenderia governadores e prefeitos, sobre quem recai a maior parte do custo da folha da educação básica. A pressão de parlamentares da área da educação e das categorias do magistério, além das ameaças de judicialização, levaram o governo a não querer assumir o custo político de dar um percentual de reajuste menor. Um ministro confirmou ao blog nesta quinta (27), de maneira reservada, que faltou apoio de prefeitos e governadores para uma nova metodologia de cálculo de reajustes que iria repor a inflação de 12 meses, de maio de 2021 até maio de 2022. "O custo político ficaria todo com o presidente, mas o custo fiscal é de prefeitos e governadores que não quiseram pagar o preço do desgaste em ano de eleição", afirmou o ministro. O custo estimado de um reajuste de 33% para prefeituras e governos estaduais deve chegar a R$ 30 bilhões. O valor passa a valer em maio e deve ser publicado em Medida Provisória ainda nesta semana. Aplicando o percentual de 33%, o piso salarial nacional dos professores irá de R$ 2.886 para R$ 3.845. O Ministério da Educação sempre estabelece, em janeiro de cada ano, o percentual de reajuste do piso da categoria. Os governos estaduais e municipais precisam atender essa determinação e cumprir o gasto mínimo constitucional com a educação e com os salários de professores. O reajuste de 33% defendido pelos professores segue os critérios da antiga lei do Fundo de Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica (Fundeb), substituída por uma nova versão aprovada no fim de 2020.
Veja Mais

26/01 - Banco central dos EUA diz que juros podem subir em breve
Em entrevista coletiva, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que os integrantes do BC estão inclinados a subir os juros na reunião de 15 e 16 de março. Sede do Federal Reserve em Washington, nos Estados Unidos Chris Wattie/Reuters O banco central dos Estados Unidos (Fed) disse nesta quarta-feira (26) que provavelmente aumentará as taxas de juros do país em março e reafirmou planos de encerrar suas compras de títulos naquele mês. O presidente do Fed, Jerome Powell, prometeu que será uma luta determinada para domar a inflação. "O comitê tem a intenção de aumentar a taxa dos federal funds na reunião de março, assumindo que as condições sejam apropriadas para isso", disse ele, indo mais longe do que a mensagem do comunicado de política monetária do Fed, de que apenas as taxas subiriam "em breve". Subsequentes aumentos nas taxas de juros e uma eventual redução nas participações de ativos pelo Fed seguiriam conforme necessário, disse Powell, enquanto as autoridades monitoram a rapidez com que a inflação se afasta das máximas em várias décadas em que se encontra agora de volta à meta de 2% do Fed. Muito ficou a ser decidido ainda, disse o chefe do Fed, incluindo quão rapidamente as taxas subirão ou a velocidade em que as autoridades deixarão o balanço de US$ 9 trilhões cair. Mas o líder do Fed foi explícito em um ponto-chave: com a inflação alta e, por enquanto, aparentemente piorando, o Fed neste ano planeja reprimir gradualmente o crédito e encerrar o apoio extraordinário que forneceu à economia dos EUA durante a pandemia. Desde a última reunião do Fed em dezembro, disse Powell, a inflação "não melhorou. Provavelmente piorou um pouco... Na medida em que a situação se deteriorar ainda mais, nossa política (monetária) terá que refletir isso", disse Powell. "Este será um ano em que nos afastamos gradualmente da política monetária altamente acomodatícia que implementamos para lidar com os efeitos econômicos da pandemia". A extensão desse afastamento pelo Fed de políticas adotadas durante a pandemia rumo a uma abordagem mais combativa contra a inflação tomará mais forma nas próximas semanas. Dependerá de como a própria inflação se comporta, e Powell disse que as autoridades ainda esperam que grande parte da melhora venha à medida que os tremores secundários da pandemia diminuam, talvez permitindo que eles façam menos trabalho por meio de uma política monetária mais rígida. Uma miríade de riscos permanece, desde uma pandemia que ainda está em andamento até um potencial conflito militar Rússia-Ucrânia. Mas Powell disse que os formuladores de política monetária neste momento sentem que têm "bastante espaço para aumentar as taxas de juros" sem ameaçar o progresso nos empregos ou retardar uma recuperação econômica que desejam manter em andamento. Em um refrão que se tornou comum, ele observou que "a economia está bem diferente" hoje do que quando o Fed começou a aumentar as taxas de juros pela última vez em 2015, com inflação mais alta, desemprego mais baixo, o que Powell considera impulso suficiente para a economia andar sem apoio do banco central. Naquela virada para uma política monetária mais rígida, o Fed moveu-se inicialmente de forma glacial, com 0,25 ponto percentual de alta do juro em 2015 e apenas outro em 2016. Investidores estão esperando muito mais desta vez, com preços de contratos futuros de juros embutindo quatro aumentos de taxa de juro neste ano. Os membros do Fomc também concordaram na reunião desta semana sobre um conjunto de princípios para "reduzir significativamente" o tamanho das enormes participações de ativos pelo Fed. Autoridades disseram que vão encolher as participações "principalmente" limitando quanto do principal dos títulos vencidos será reinvestido a cada mês. Esse plano começaria após a alta das taxas de juros, disse o Fed, sem ainda definir uma data, ritmo ou tamanho final específicos. Com o tempo, o balanço do Fed não apenas seria reduzido, mas também se afastaria dos títulos lastreados em hipotecas e passaria a ser ponderado em relação aos títulos do Tesouro dos EUA, "minimizando assim o efeito das participações do Federal Reserve na alocação de crédito entre setores da economia", disse banco. Melhorias na cadeia de fornecimento O comunicado de política monetária do Fed citou ganhos recentes "sólidos" de empregos que continuaram mesmo quando o surto da variante Ômicron do coronavírus levou os números diários de casos de Covid-19 a níveis recordes. Embora o Fed tenha parado de tentar avaliar quando a inflação pode diminuir, o comunicado trouxe que as autoridades continuam esperando que melhorias nas cadeias de suprimentos globais amenizem o ritmo dos aumentos de preços. "Desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia e à reabertura da economia continuaram a contribuir para níveis elevados de inflação", disse o Fed. Os preços ao consumidor dos EUA subiram em dezembro 7% na comparação anual, maior patamar desde a década de 1980. Os formuladores de política monetária não divulgaram novas projeções econômicas e de taxas de juros nesta quarta-feira. Vídeos: Últimas notícias de economia
Veja Mais

26/01 - Aumento de casos de Covid leva Fux a cancelar retorno presencial dos ministros às sessões do STF
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, decidiu cancelar o retorno presencial das sessões da corte, que ocorreria já na próxima semana. A informação foi apurada junto ao gabinete da Presidência do tribunal. O motivo é o aumento dos casos de Covid-19 causado pela variante Ômicron. O blog obteve a informação de que a decisão foi tomada após Fux ter conversado com os demais ministros do Supremo. O STF retomará as atividades em fevereiro. Em princípio, a retomada seria presencial. Com o avanço da Covid, decidiu-se estender as sessões e o trabalho remoto até o final de fevereiro, quando será feita uma nova avaliação com base na situação epidemiológica do país. A decisão deve impactar a posse do ministro Edson Fachin na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), marcada para 22 de fevereiro. A Câmara dos Deputados também decidiu recentemente retomar os trabalhos de forma remota, em fevereiro. No Senado, serão mantidas as sessões em caráter semipresencial. VÍDEOS: notícias de política
Veja Mais

26/01 - Morre Elmo de Araújo Camões, ex-presidente do Banco Central
Administrador atuou na autoridade monetária entre 1988 e 1989, no governo de José Sarney. Elmo de Araújo Camõlmo de Araújo Camões, em seminário Business Week, em Brasília Wademir Gomes/Estadão Conteúdo/Arquivo Elmo de Araújo Camões, ex-presidente do Banco Central, morreu nesta quarta-feira (26) aos 94 anos. A causa da morte não foi divulgada pelos familiares. Camões atuou na autoridade monetária entre 1988 e 1989, no governo do então presidente José Sarney. Em nota, ao Banco Central disse que Camões marcou "sua gestão pelo empenho incansável no aumento da eficiência do sistema financeiro nacional e trabalhou com afinco na busca de soluções para o, então, grave problema do endividamento externo brasileiro". Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Camões também integrou o Banco Société Générale Brasil (Sogeral) e o antigo Banespa, como primeiro gerente em Nova York e depois diretor internacional. "Na presidência do Banco Central, entre outras marcas, instituiu os Bancos Múltiplos, modernizando o sistema bancário brasileiro", desctou a federação, em nota.
Veja Mais

26/01 - Tesouro diz que dívida pública federal pode subir para até R$ 6,4 trilhões em 2022
Resultado representa teto da previsão e envolve dívidas do governo no Brasil e no exterior. Também nesta quarta, Tesouro informou que dívida subiu 12% e chegou a R$ 5,6 tri em 2021. O Tesouro Nacional informou nesta quarta-feira (26) que a dívida pública do governo federal pode subir para até R$ 6,4 trilhões em 2022. O valor inclui os endividamentos do governo no Brasil e no exterior, e o montante informado pelo Tesouro representa o teto, isto é, o valor máximo ao qual a dívida pode chegar ao final do ano. Se confirmada a previsão, a alta será de R$ 790 bilhões (14%) na comparação com 2021. Isso porque, também nesta quarta, o Tesouro informou que a dívida cresceu 12% em 2021, passando de R$ 5,009 trilhões em 2020 para R$ 5,61 trilhões no ano passado. Ainda segundo o Tesouro, o crescimento da dívida pode ser menor em 2022, de R$ 390 bilhões, o que levaria a dívida pública a R$ 6 trilhões. Esse valor representa o piso, ou seja, o aumento mínimo previsto pelo Tesouro para a dívida em 2021, o que equivale a uma alta de cerca de 7%. A dívida pública federal é a contraída pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, ou seja, pagar pelas despesas que ficam acima da arrecadação com impostos e contribuições. "O avanço da vacinação tem sido chave para controle da pandemia de Covid-19 no Brasil e no mundo. Novos surtos têm repercussões cada vez mais limitadas em termos de hospitalizações e óbitos", informou o Tesouro Nacional. O órgão acrescentou que, nesse contexto, o cenário externo básico assume a "possibilidade de normalização da mobilidade e da atividade, permitindo a superação progressiva das restrições de oferta e logística nas cadeias de suprimentos e ensejando maior vigor ao crescimento econômico global". Necessidades de financiamento Segundo o Tesouro Nacional, os vencimentos da dívida pública neste ano somam R$ 1,310 trilhão, dos quais: R$ 1,205 trilhão são da dívida interna em mercado; R$ 16,9 bilhões são da dívida externa; R$ 88,4 bilhões se referem a encargos do Banco Central. Além disso, serão necessários mais R$ 10 bilhões para honrar contratos de garantias de empréstimos contraídos por governos estaduais com aval da União, e outros R$ 149,3 bilhões para outras despesas. Para financiar os compromissos do governo neste ano, estão previstos R$ 235,2 bilhões em recursos orçamentários. Com isso, a necessidade líquida de financiamento é de R$ 1,234 trilhão em 2022. "As últimas projeções apontam que, ao final de janeiro, o Tesouro Nacional contará com uma reserva de liquidez em reais suficiente para cobrir todos os vencimentos de principal e juros da dívida interna em mercado, mais encargos da carteira de títulos do Banco Central, até o final de 2022", informou o Tesouro Nacional. Reformas e política de juros no mundo O Tesouro Nacional avaliou, ainda, que a agenda de reformas estruturantes deve evoluir em em ritmo menos intenso do que em anos anteriores, "como seria típico em um ano eleitoral". Acrescentou que cenários alternativos consideram, no âmbito internacional, "pressões inflacionárias mais persistentes e consequente antecipação da normalização da política monetária pelo Fed, acelerando a retirada dos estímulos e a elevação de juros nos Estados Unidos". Neste caso, diz a instituição, o "fluxo de capitais para os países emergentes seria afetado [reduzido], pressionando as taxas de câmbio [para cima] e as expectativas de inflação domésticas".
Veja Mais

26/01 - Dívida pública federal sobe 12% em 2021 e atinge R$ 5,61 trilhões, informa Tesouro
Valor inclui dívidas do governo no Brasil e no exterior. Crescimento foi menor do que o de 2020, quando dívida teve alta recorde de R$ 761 bi, impulsionada por gastos na pandemia. A Secretaria do Tesouro Nacional informou nesta quarta-feira (26) que a dívida pública federal atingiu R$ 5,613 trilhões em 2021. O valor inclui os endividamentos do governo no Brasil e no exterior, e o resultado representa aumento de 12% na comparação com 2020, quando a dívida estava em R$ 5,009 trilhões. O crescimento de R$ 604 bilhões na dívida pública no ano passado é menor do que o registrado no ano anterior, quando o endividamento teve alta recorde de R$ 761 bilhões, impulsionado por gastos extraordinários relacionados à pandemia. De acordo com o painel de monitoramento dos gastos da União com combate à Covid-19, do Tesouro Nacional, em 2021, foram gastos R$ 109,3 bilhões pelo governo, o que representa queda em relação ao valor de R$ 524 bilhões registrado em 2020. Entenda: A dívida pública é a emitida pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, ou seja, para pagar despesas que ficam acima da arrecadação com impostos e tributos. A expectativa inicial do Tesouro Nacional, divulgado antes do início da pandemia, em janeiro do ano passado, era de que a dívida poderia subir mais em 2021, para até R$ 5,9 trilhões. Posteriormente, em maio do ano passado, o teto estimado para a dívida no último ano passou para R$ 5,8 trilhões. De acordo com o subsecretário da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, a instituição já conta com recursos para honrar todos os pagamentos da dívida neste ano. Ele esclareceu que os valores poderão ser utilizados no caso de tensões nos mercados relacionadas com as eleições. "Depois da crise da Ásia e da Rússia [no final da década de 90] e da mudança do câmbio, criou-se a ideia do caixa mínimo para sustentar qualquer volatilidade no mercado. [2022] pode ser um ano mais volátil ou não. Nosso caixa está aí para enfrentar momentos difíceis", declarou. Condições de mercado De acordo com o Tesouro, as condições de mercado nos primeiros meses de 2021 "trouxeram uma oportunidade para a gestão da dívida melhorar o perfil de suas emissões". "Já o segundo semestre apresentou uma dinâmica de mercado caracterizada pelo aumento da aversão ao risco no cenário internacional e das incertezas sobre questões fiscais no cenário doméstico", acrescentou. Mesmo assim, de acordo com a instituição, foi possível manter os ganhos de alongamento de prazos, contando, em particular, com as LFT (papeis atrelados aos juros básicos da economia) mais longas.
Veja Mais

26/01 - Preços do petróleo tocam US$ 90 pela primeira vez desde 2014 com tensões na Rússia
Tensões políticas aumentam preocupações em um mercado com oferta já bastante apertada. O petróleo subiu nesta quarta-feira (26), chegando a US$ 90 o barril pela primeira vez em sete anos, apoiado em uma oferta apertada e crescentes tensões políticas entre Rússia e Ucrânia somadas a preocupações sobre mais interrupções em um mercado já apertado. O petróleo Brent ganhou US$ 1,76, ou 2%, para fechar em US$ 89,96 o barril, após ultrapassar US$ 90 pela primeira vez desde outubro de 2014. O petróleo dos EUA (WTI) fechou em alta de US$ 1,75, ou 2%, para US$ 87,35 o barril. Por que a Rússia pode invadir a Ucrânia? Entenda em 3 pontos Por que EUA e Europa divergem sobre ação na Ucrânia (e como Putin se aproveita disso)? ANA FLOR: Governo fecha desenho de PEC com medidas para tentar frear alta do gás, do diesel e da conta de luz Preços da gasolina e do diesel sobem nos postos do país Os preços do petróleo diminuíram seus ganhos nas negociações pós-fechamento, recuando com outros ativos de risco, como ações, depois que os investidores interpretaram os comentários do presidente do Federal Reserve dos EUA, Jerome Powell, em uma coletiva de imprensa sobre os aumentos esperados das taxas de juros como um pouco "hawkish" (inclinados à retirada de estímulos). A Rússia acumulou milhares de soldados na fronteira da Ucrânia, alimentando temores de uma invasão. Os preços do mercado de energia subiram devido a preocupações de que o fornecimento de gás da Rússia para a Europa possa ser interrompido. A Rússia também é um dos maiores exportadores de petróleo do mundo. O secretário de Estado dos EUA, Tony Blinken, disse que o país garantirá que o fornecimento global de energia não seja interrompido se a Rússia agir. "Os mercados estão nervosos que a oferta física possa ser interrompida", disse Paul Sheldon, consultor-chefe geopolítico de análise da S&P Global Platts. "Provavelmente, os fluxos continuarão, mas os riscos não são desprezíveis de que algo possa afetar os equilíbrios físicos"..
Veja Mais

26/01 - Justiça determina que Petrobras desembarque trabalhadores com Covid-19 de duas plataformas
Petrobras deverá acatar as medidas 'no prazo de 24 horas, a contar da ciência desta decisão, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00, até o limite de R$ 50.000,00'. Plataforma P-57 Gabriel Lordêllo/Mosaico Imagem/Petrobras A Justiça do Trabalho proferiu uma liminar determinando que a Petrobras realize o desembarque de trabalhadores contaminados pela Covid-19 confinados nas plataformas P-57 e P-58, no litoral do Espírito Santo. A Justiça também determina que a estatal realize testes diários para identificação da doença, ficando impedido o confinamento de outros que vierem a testar positivo. LEIA TAMBÉM: Petrobras desenvolve tecnologia para monitoramento remoto Federação dos Petroleiros denuncia surto de Covid-19 Por determinação da juíza Fatima Gomes Ferreira, a Petrobras deverá acatar as medidas "no prazo de 24 horas, a contar da ciência desta decisão, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00, até o limite de R$ 50.000,00.” Representante do Sindicato dos Petroleiros falou sobre casos de Covid-19 em plataformas durante entrevista ao Bom Dia ES, na última semana A liminar foi emitida na terça-feira (25), após pedido do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES). O sindicato destacou no pedido que os trabalhadores "estão expostos ao risco acentuado de contaminação e propagação do coronavírus, tendo em vista que estão sendo mantidos embarcados os empregados que testaram positivo junto com os demais trabalhadores das plataformas". A Petrobras informou ao g1 que o procedimento de testagem de todos os colaboradores e desembarque dos que apresentaram testes positivos para Covid-19 nas plataformas P-57 e P-58 já foi finalizado. "Não há nenhum caso de colaborador com teste positivo para Covid a bordo dessas duas unidades. Após o desembarque, os colaboradores que testaram positivo são encaminhados para isolamento e monitoramento pela área de Saúde da Petrobras. Os colaboradores que testaram negativo, mas tiveram contato com os casos positivos seguem sendo acompanhados pelas equipes de Saúde. As plataformas passaram por processo de desinfecção, seguem em operação, com todos os protocolos de prevenção ao contágio pela Covid-19 sendo adotados", disse a estatal. A Petrobras informou ainda que analisará a decisão judicial e tomará as medidas cabíveis. VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo Initial plugin text Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo
Veja Mais

26/01 - Após três anos de retiradas, estrangeiros trazem US$ 25,4 bilhões em aplicações ao Brasil em 2021
Valor inclui ações, fundos de investimentos e títulos de renda fixa. Segundo representante do Banco Central, que divulgou os números, alta dos juros no Brasil estimulou entrada de recursos. Os investidores estrangeiros trouxeram US$ 25,446 bilhões para aplicações financeiras no Brasil no ano de 2021, informou nesta quarta-feira (26) o Banco Central. A entrada de recursos no país para aplicações em ações, fundos de investimentos e títulos de renda fixa acontece após três anos de retiradas. O último ingresso foi em 2017, quando US$ 226 milhões ingressaram no país. Do total investido do país em 2021: US$ 6,955 bilhões foram aplicados em ações e fundos de investimento; US$ 18,490 bilhões foram investidos em títulos de renda fixa. O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, observou que o ingresso de recursos registrado em todo ano passado superou a retirada de recursos dos três anos anteriores. "Esse movimento de 2021 repõe a exposição dos investidores no mercado doméstico, tanto em ações quanto em renda fixa. Em 2020, houve uma saída forte no no primeiro semestre, depois, e retorno no segundo semestre do ano. Em 2021, continuou esse movimento de entrada", declarou. Inflação de dois dígitos e incerteza sobre rumo das contas públicas no Brasil afastam investidores estrangeiros Segundo Rocha, o ciclo de elevação da taxa básica de juros "pode ser relevante para esse movimento" de retorno de aplicações de investidores estrangeiros ao país no ano passado. No ano passado, a Selic subiu de 2% para 9,25% ao ano — o maior patamar em mais de quatro anos. "Tanto que os investidores em títulos de renda fixa representaram dois terços do movimento [de ingresso de recursos], mas eu acho que um ponto relevante é essa recomposição dos investidores para o mercado doméstico", concluiu. Documento elaborado pela Infinity Asset Management, em dezembro do ano passado, mostra que, em 9,25% ao ano, os juros reais do Brasil estavam em 5,03%, ocupando, assim, a segunda colocação no ranking mundial. O país perdia apenas para a Turquia (juros reais de 5,83% ao ano). A taxa de juros real é calculada com abatimento da inflação prevista para os próximos 12 meses, sendo considerada uma medida melhor para comparação com outros países. VÍDEOS: veja mais notícias de economia
Veja Mais

26/01 - Concursos públicos e processos seletivos estão com vagas abertas em cidades do Oeste Paulista
Oportunidades são em Adamantina (SP), Ouro Verde (SP), Presidente Prudente (SP), Rancharia (SP) e Sandovalina (SP). Interessados devem se inscrever pela internet. Prudenco abre vagas para concurso público Wellington Roberto/g1 Nesta quarta-feira (26), cidades do Oeste Paulista oferecem vagas para concursos públicos e processos seletivos. Etec Rancharia A Escola Técnica Estadual Deputado Francisco Franco (Etec) em Rancharia (SP) anunciou a realização de um novo processo seletivo para a formação de cadastro reserva. De acordo com o edital de abertura, há oportunidade disponível no componente curricular (habilitação) de Animais de Pequeno Porte (Agropecuária Integrado ao Ensino Médio (MTec - Programa Novotec Integrado) - MTec-PI). A remuneração prevista é de R$ 18,35 por hora-aula. As inscrições devem ser deitas pela internet até o dia 8 de fevereiro. Faculdade de Tecnologia Presidente Prudente A Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente (Fatec) abriu inscrições para processo seletivo que visa contratar professor de ensino superior. De acordo com o edital, há uma vaga disponível para a área de Ciências Políticas e Econômicas/Marketing e Publicidade, na disciplina de Consumo e Comportamento O salário previsto é de R$ 31,03 por hora-aula ministrada. As inscrições devem ser feitas até 27 de janeiro, pelo site. Ouro Verde A Prefeitura de Ouro Verde (SP) abriu inscrições para concurso público para a contratação de profissionais e também para formação de cadastro reserva. Conforme o edital, há chances aos cargos de agente de setor de tributos (1); escriturário (1); professor de ensino fundamental II - língua portuguesa (1); psicólogo (1) e trabalhador de serviços gerais (5). Ao ser contratado, o profissional deverá exercer jornadas de 30 a 40 horas semanais, referente a remuneração mensal que alterna entre R$ 1.214,00 a R$ 2.161,68. Os interessados podem se inscrever até o dia 30 de janeiro, pela internet. Sandovalina A Prefeitura de Sandovalina abriu vagas para processo seletivo que tem como objetivo a formação de cadastro reserva. Conforme o edital, as oportunidades são para os cargos de: Monitor (masculino); Monitor (feminino); Monitor (masculino) para ônibus escolares; Monitor (feminino) para ônibus escolares; Professor de creche (habilitado); Professor de creche (estudante); Professor de Educação Básica I (habilitado); Professor de Educação Básica I (estudante); Professor de Educação Especial (habilitado); Professor de Educação Básica II - arte (habilitado); Professor de Educação Básica II - arte (estudante); Professor de Educação Básica II - ciências (habilitado); Professor de Educação Básica II - ciências (estudante); Professor de Educação Básica II - educação física (habilitado); Professor de Educação Básica II - geografia (habilitado); Professor de Educação Básica II - geografia (estudante); Professor de Educação Básica II - história (habilitado); Professor de Educação Básica II - história (estudante); Professor de Educação Básica II - inglês (habilitado); Professor de Educação Básica II - inglês (estudante); Professor de Educação Básica II - língua Portuguesa (habilitado); Professor de Educação Básica II - língua Portuguesa (estudante); Professor de Educação Básica II - matemática (habilitado); e Professor de Educação Básica II - matemática (estudante). Aos profissionais admitidos, estes irão desempenhar funções em carga horária de 40 horas semanais e contarão com salários de R$ 1.027,04 ao mês ou de R$ 11,88 a 13,27 por hora-aula. As inscrições devem ser feitas pela internet até dia 31 de janeiro. Companhia Prudentina de Desenvolvimento A Companhia Prudentina de Desenvolvimento (Prudenco) abriu vagas para concurso público. Ao todo, serão preenchidas 152 vagas. Os cargos, conforme o edital, são: Borracheiro (1); Coletor (20); Frentista Abastecimento (3); Funileiro (1); Lubrificador (3); Margarida (20); Técnico de Segurança do Trabalho (1); Motorista (2); Motorista Trator (5); Operador de Máquinas - GP (3); Operador de Máquinas - MP (2); Operador de Máquinas - PP (3); Pedreiro (5); Pintor Imobiliário (2); Serralheiro (1); Servente de Pedreiro (5); Serviços Gerais (12); Soldador (1); Varredor (30); Almoxarife (2); Assistente Administrativo (1); Assistente Comercial (1); Assistente de Planejamento (1); Auxiliar de Compras (1); Auxiliar de Enfermagem do Trabalho (1); Comprador Junior (2); Eletricista de Autos (2); Eletricista Predial (1); Escriturário I (5); Telefonista (2); Mecânico de Veículos Pesados - MQ (2); Advogado Pleno (1); Analista de Recursos Humanos Junior (2); Analista de Sistemas Júnior (2); Analista Fiscal Junior (1); Assistente Social (1); Psicólogo (1); Controlador de Patrimônio (1); Engenheiro Civil (1); Médico do Trabalho (1); e Pregoeiro (1). A remuneração varia entre R$ 1.154,93 e R$ 7.613,90. As inscrições devem ser feitas pela internet até o dia 14 de fevereiro. Centro Universitário de Adamantina O Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) está com inscrições abertas de processo seletivo de cadastro de reserva para a contratação temporária de docentes. De acordo com o edital nº 01/2022, há vagas destinadas aos cursos de educação física, engenharia civil, medicina e medicina veterinária. As inscrições seguem até o dia 26 de janeiro exclusivamente pelo site. A taxa de R$ 150 deverá ser paga até o dia 27. A contratação será por prazo determinado de 12 meses, podendo ser prorrogado por uma única vez, conforme a lei municipal n° 3.711, de 25 de abril de 2016. Para a graduação em educação física, a disciplina é a de Aprendizagem e Controle Motor. O curso de engenharia civil possui vaga para Ciência e Tecnologia dos Materiais. Já medicina possui três disciplinas disponíveis: Anestesiologia, Medicina do Trabalho e Psiquiatria. O bacharelado em medicina veterinária tem inscrição aberta para a disciplina de Clínica Médica de Animais de Grande Porte. No ato da inscrição, o candidato deverá anexar documento de identificação com foto, currículo Lattes e documentos comprobatórios para fins da análise de títulos. Será assegurada aos candidatos com deficiência a reserva de 5% das vagas existentes e das que vierem a existir dentro do prazo de validade do processo seletivo, cujas atribuições para o cargo sejam compatíveis com a deficiência. O sorteio do tema e a prova didática serão realizados via Google Meet. Os links das respectivas salas remotas serão disponibilizados na homologação das inscrições. A primeira fase, que compreende a Prova Didática, valerá 100 pontos e tem caráter eliminatório e classificatório, com peso dois. Já a segunda fase, de Prova de Títulos, vale 100 pontos e tem caráter classificatório com peso um. A aprovação será considerada para quem obtiver pontuação igual ou superior a 70 pontos na Prova Didática. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região.
Veja Mais

26/01 - Gastos com viagens ao exterior têm nova queda em 2021 e são os menores em 16 anos
Dados foram divulgados nesta quarta (26) pelo BC. Ao todo, no ano passado, gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 5,2 bi, abaixo dos US$ 5,4 bi registrados em 2020. O Banco Central informou nesta quarta-feira (26) que os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 5,25 bilhões em 2021. O resultado representa queda de 2,7% na comparação com 2020, quando as despesas somaram US$ 5,394 bilhões. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram O resultado do ano passado também foi o mais baixo desde 2005, quando os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 4,720 bilhões. Em dezembro do ano passado, ainda segundo o BC, as despesas no exterior somaram US$ 784 milhões, num cenário de aumento dos gastos. Os números do BC mostram também que as viagens ao exterior ainda não se recuperaram ao patamar antes da pandemia da Covid-19, que teve inicio em março de 2020. Dados da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) mostram que o primeiro impacto do coronavírus causou uma queda de 58% dos ganhos das agências entre 2019 e 2020 — de R$ 33,9 bilhões para R$ 14 bilhões. O faturamento anual das agências em 2021 só será divulgado pela Abav em março. De acordo com o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, o aparecimento da variante ômicron traz uma incerteza sobre a continuidade da recuperação dos gastos no exterior no curto prazo. LEIA MAIS: Menos viagens, menos empregos: variante ômicron deve impactar turismo no 1º trimestre Anac autoriza Azul e Gol a voar com menos comissários em voos após avanço da ômicron "Em 2021, houve recuperação gradual mês a mês. E, daqui pra frente, principalmente no curto prazo, a evolução dessa conta se torna muito incerta em função dos riscos e desafios causados pela nova onda de contágios com a variante ômicron, da Covid-19", declarou. Aumentam as reclamações contra agências de viagens e companhias aéreas Cotação do dólar Além da pandemia da Covid, as viagens também são influenciadas pela cotação do dólar. O patamar ainda alto da moeda norte-americana torna os destinos no exterior mais caros. Isso porque as passagens e as despesas com hotéis, por exemplo, são cotadas em moeda estrangeira. Em todo ano passado, o dólar registrou uma alta de 7,47% contra o real, cotado a R$ 5,57. Em 2020, a moeda norte-americana já tinha registrado uma forte valorização, de 29%. Nesta quarta-feira, o dólar está operando ao redor de R$ 5,43, com as atenções voltadas para a decisão de política monetária nos Estados Unidos. Veja mais cotações.
Veja Mais

26/01 - 83% precisaram fazer cortes no orçamento em 2021, aponta pesquisa
Entre aqueles que realizaram cortes no orçamento, 55% reduziram as refeições fora de casa/delivery, 48% os itens supérfluos de supermercado e 44% cortaram a compra de vestuários, calçados e acessórios. Consumidor analisa presos em gôndola de supermercado em Ribeirão Preto (SP) Reprodução/EPTV Levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo SPC Brasil, em parceria com a Offer Wise Pesquisas, mostra que 83% dos entrevistados tiveram que fazer cortes ou ajustes no orçamento em 2021, sendo que 59% tiveram que redirecionar o dinheiro para pagamento de contas do dia a dia, 35% para pagar contas em atraso e 25% para economizar e guardar dinheiro. Entre aqueles que realizaram cortes no orçamento, 55% reduziram as refeições fora de casa/delivery, 48% os itens supérfluos de supermercado e 44% cortaram a compra de vestuários, calçados e acessórios. A pesquisa aponta ainda que 40% dos entrevistados tiveram que renunciar a produtos ou serviços que compravam, enquanto 32% tiveram que fazer uso de alguma reserva de dinheiro que possuem. Já 31% ficaram muitos meses com as contas no vermelho (em 2019, antes da pandemia, eram 24%) e 25% ficaram desempregados. O levantamento mostra ainda que 51% acreditam que as condições da economia em 2021 pioraram em relação a 2020 - 4 em cada 10 avaliam que a própria condição financeira piorou (43%), enquanto 31% acreditam que não melhorou nem piorou, e para 23% houve melhora. Em 2019 – período pré-pandemia –, 26% avaliaram que havia piorado e 30%, melhorado. Entre aqueles que acreditam que houve piora da situação financeira em 2021, 60% consideram que seu salário/rendimento não aumentou na mesma proporção dos preços dos produtos/serviços, 44% tiveram redução da renda familiar e 35% ficaram desempregados ou tiveram alguém da família que perdeu o emprego. A respeito das consequências da Covid-19, 7 em cada 10 entrevistados afirmaram que a vida financeira familiar sofreu impacto da pandemia (77%), enquanto 22% garantem que não. 92% deixaram de realizar algum projeto A pesquisa aponta ainda que os planos e projetos pessoais também foram impactados pelo cenário de crise. De acordo com o levantamento, 92% dos consumidores deixaram de realizar algum projeto que tinham para 2021, principalmente juntar uma reserva de dinheiro (29%), comprar ou reformar a casa (25%), fazer uma grande viagem (25%), pagar dívidas em atraso (20%) e comprar um carro/moto (18%). Entre os motivos que impediram a realização dos planos, 57% justificaram que foi porque os preços estavam muito altos, 48% devido ao pouco dinheiro que dispunham e que mal permitia pagar as contas e 29% ficaram inseguros em gastar dinheiro. 40% precisaram recorrer a 'bicos' Para manter ou aumentar seu padrão de vida, 40% precisaram realizar trabalhos extras; 29% utilizaram o cartão de crédito; e para 17%, mais pessoas da família tiveram que trabalhar. Entre aqueles que afirmaram ter sido necessário realizar “bicos” para manter ou aumentar o padrão de vida, 19% afirmam estar trabalhando como diarista ou lavando roupa, 19% realizando serviços gerais de manutenção e 17% revendendo produtos. De acordo com o levantamento, 55% dos consumidores estão insatisfeitos em algum grau com o padrão de vida atual. Por outro lado, 40% estão satisfeitos, sendo que 35% se dizem satisfeitos e 5% muito satisfeitos. Além disso, 46% alegam ter havido piora do padrão de vida em comparação ao período pré-pandemia. Por outro lado, 25% afirmam ter havido algum grau de melhora, e 26% dizem que está igual. Com relação aos meios de sustento atuais, 34% exercem trabalho autônomo, 22% trabalham com carteira assinada e 22% fazem trabalhos temporários ou “bicos”. 90% temem por sua vida financeira em 2022 Nove em cada 10 brasileiros possuem algum temor quanto a sua vida financeira em 2022 (90%), sendo os principais: não conseguir pagar suas contas (52%, em 2019 era 39%), não ser possível guardar dinheiro (39%), ter que desistir de consumir coisas que gosta (24%) e não conseguir um emprego (24%). Considerando as expectativas para o cenário econômico do país em 2022, 63% dos entrevistados esperam um cenário melhor, enquanto 17% não esperam diferença e 9% aguardam um cenário pior. Entre aqueles que estão otimistas com a economia este ano, 55% são otimistas e acreditam que as coisas podem melhorar mesmo com todos os problemas atuais no Brasil, 46% afirmam que a economia deve se recuperar na medida em que a maioria das pessoas se vacinarem, e 41% esperam que haja recuperação econômica. Já entre os que estão pessimistas, 47% acreditam que o Brasil continuará sofrendo com os efeitos da crise econômica, 45% não esperam uma recuperação econômica e 45% acreditam que o governo não irá realizar as reformas que o país necessita. Sobre os projetos pessoais envolvendo planejamento financeiro para 2022, 44% planejam juntar dinheiro, 33% comprar/reformar a casa, 33% sair do vermelho, 28% fazer uma viagem e 25% conseguir um novo emprego.
Veja Mais

26/01 - Bovespa fecha em alta com suporte de Petrobras, mas perde fôlego após Fed
Nesta quarta-feira (26), o principal índice da bolsa avançou 0,98%, a 111.289 pontos. Painel da B3 - Bovespa Nelson Almeida/ AFP O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em alta nesta quarta-feira (26), mas perdeu força no final, após o Federal Reserve (Fed) manter taxa de juro e os recados de seu presidente, Jerome Powell, pressionarem as bolsas em Wall Street, com perspectiva de alta de juros nos Estados Unidos nos próximos meses. O Ibovespa avançou 0,98%, a 111.289 pontos. Veja mais cotações. Trata-se do maior patamar de fechamento desde 18 de outubro do ano passado (114.428 pontos). Os papéis de Petrobras foram destaques positivos, com alta de mais de 2%, após o petróleo Brent ter tocado os US$ 90 pela primeira vez em sete anos no intradia, com perspectiva de cenário de oferta ainda mais apertado. Na terça-feira, a bolsa avançou 2,10%, a 110.204 pontos. Com o resultado desta quarta, o Ibovespa tem alta de 2,15% na semana e de 6,17% no ano. e IPCA-15: Prévia da inflação oficial desacelera para 0,58% em janeiro, diz IBGE Cenário O Fed, banco central norte-americano, disse que pode ocorrer uma elevação em breve na taxa de juros do país e que espera reduzir seu balanço patrimonial na sequência. Os principais índices de ações dos EUA perderam força com a divulgação do documento, assim como o Ibovespa. Em seguida, durante a fala de Powell, os índices de Wall Street reverteram e o Ibovespa diminuiu a alta. Powell afirmou que o Fed está "inclinado" a aumentar os juros em março, em linha com a expectativa de grande parte do mercado, mas que não há decisão sobre a trajetória da taxa e não é possível projetar o ritmo do aperto monetário. O Nasdaq conseguiu se recuperar nos últimos minutos, mas o S&P 500 e o Dow Jones fecharam no vermelho. Com as atenções voltadas ao Fed, o cenário interno ficou em amente hawkish", mas em linha com o que o mercado esperava, destacando a postura vigilante do Fed sobre inflação. Com as atenções voltadas ao Fed, o cenário interno ficou emsegundo plano, apesar de agenda cheia de dados econômicos. O destaque foi o índice de preços IPCA-15, que subiu 0,58% em janeiro ante dezembro, segundo o IBGE, acima da expectativa em pesquisa da Reuters com economistas, de avanço de 0,43%.
Veja Mais

26/01 - Investimento estrangeiro no Brasil sobe 23% em 2021 e soma US$ 46,4 bilhões, diz Banco Central
Valor foi suficiente para superar rombo das contas externas, que chegou a US$ 28,1 bi (alta de 15% sobre 2020). Resultado, porém, ficou abaixo do que previa o próprio BC (US$ 52 bi). O Banco Central informou nesta quarta-feira (26) que os investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira somaram US$ 46,441 bilhões em 2021. O resultado representa aumento de 22,9% na comparação com 2020, quando os investimentos estrangeiros no Brasil somaram US$ 37,786 bilhões. "O investimento direto ainda não retomou o patamar pré-pandemia", observou o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha. De acordo com ele, o resultado de 2021 se deve ao aumento de ingresso de participação no capital das empresas, quer seja para criar novas empresas, para a compra de companhias brasileiras ou até mesmo para a ampliação da capacidade produtiva das empresas já instaladas no país. Apesar de o resultado ter sido positivo na comparação com 2020, no mês passado, o BC estimou que os investimentos diretos de estrangeiros no país somariam US$ 52 bilhões., portanto, o resultado ficou abaixo do esperado. A previsão do BC é que, em 2022, os investimentos cheguem a US$ 55 bilhões. Em dezembro do ano passado, ainda segundo o BC, os investimentos estrangeiros direto no país ficaram negativos em US$ 3,935 bilhões. Isto é: em dezembro, houve mais retorno do que entrada de recursos. De acordo com dados oficiais, os investimentos estrangeiros foram suficientes para cobrir o rombo das contas externas no ano passado (leia mais abaixo). Quando o déficit não é "coberto" pelos investimentos estrangeiros, o país tem de se apoiar em outros fluxos, como ingresso de recursos para aplicações financeiras, ou empréstimos buscados no exterior, para fechar as contas. "O investimento direto ainda não retomou o patamar pré-pandemia", observou o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha. De acordo com ele, o resultado de 2021 se deve ao aumento de ingresso de participação no capital das empresas, quer seja para criar novas empresas, para a compra de companhias brasileiras ou até mesmo para a ampliação da capacidade produtiva das empresas já instaladas no país. Segundo Rocha, o aumento das remessas de lucros e dividendos no ano passado está relacionado com o aumento da atividade doméstica, e com o subsequente crescimento da lucratividade das empresas que atuam no Brasil. Contas externas As contas externas registraram déficit de US$ 28,110 bilhões em todo ano de 2021, de acordo com números do Banco Central. Isso representa um aumento de 14,8% na comparação com o ano de 2020, quando o resultado negativo somou US$ 24,492 bilhões. Esse também foi o maior rombo para um ano fechado desde 2019, quando foi registrado um déficit de US$ 65 bilhões. O resultado de transações correntes, um dos principais do setor externo do país, é formado pela balança comercial (comércio de produtos entre o Brasil e outros países), pelos serviços (adquiridos por brasileiros no exterior) e pelas rendas (remessas de juros, lucros e dividendos do Brasil para o exterior). O aumento no déficit das contas externas está relacionado principalmente com o aumento das remessas de lucros e dividendos das empresas — que avançaram de US$ 16,823 bilhões, em 2020, para US$ 29,847 bilhões no ano passado. O rombo externo piorou apesar da melhora na balança comercial brasileira. Segundo Fernando Rocha, do BC, o aumento das remessas de lucros e dividendos no ano passado, está relacionado com o aumento da atividade doméstica, e com o subsequente crescimento da lucratividade das empresas que atuam no Brasil. Para 2022, a instituição projetou que o déficit em transações correntes somará US$ 21 bilhões. VÍDEOS: notícias sobre economia
Veja Mais

26/01 - Dólar fecha em alta após BC dos EUA sinalizar aumento dos juros em breve
Nesta quarta-feira (26), moeda norte-americana fechou em alta de 0,14%, cotada a R$ 5,4421. Dólar REUTERS/Rick Wilking O dólar fechou em alta de 0,14%, cotado a R$ 5,4421, nesta quarta-feira (26), após o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, decidir manter as taxas de juros inalteradas entre 0% e 0,25%, mas sinalizar que deve aumentá-las "em breve". Comentários feitos pelo presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, em relação ao caminho da política monetária nos próximos meses, foram entendidos de forma mais dura que o esperado e assustaram investidores em todo o mundo na reta final do pregão do mercado de câmbio brasileiro. Assim, após operar em baixa leve a moderada durante a tarde, mesmo após a divulgação do comunicado do BC americano, o dólar acabou invertendo o sinal nos minutos finais de negociação. Com o resultado, a moeda norte-americana acumula queda de 2,38% no mês e no ano. Veja mais cotações. Cenário Nesta quarta-feira (26), o Federal Reserve (banco central dos EUA) manteve as taxas de juros do país inalteradas na faixa entre 0% e 0,25%. O Fed sinalizou, no entanto, que deve aumentar as taxas de juros de março e reafirmou os planos de encerrar suas compras de títulos no mesmo mês antes de lançar uma redução significativa em seus ativos. As decisões combinadas completarão uma mudança da política monetária flexível que definiu a era da pandemia em direção a uma luta mais urgente contra a inflação. "Com a inflação bem acima de 2% e um mercado de trabalho forte, o Comitê espera que em breve seja apropriado aumentar a meta para a taxa de fundos federais", disse o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), em comunicado. Os investidores também monitoraram o noticiário em torno das tensões na Ucrânia, que têm potencial de "fazer preço em um movimento de aversão ao risco" ao longo da sessão, disse Netto. No Brasil, dados desta manhã mostraram que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial, subiu 0,58% em janeiro, sobre alta de 0,78% no mês anterior. Pesquisa da Reuters com economistas estimava alta de 0,43% para o período. 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x
Veja Mais

26/01 - IPCA-15: prévia da inflação fica em 0,58% em janeiro
Com o resultado, o IPCA-15 acumula alta de 10,20% nos últimos 12 meses, abaixo dos 10,42% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Preços da gasolina recuaram 1,78% em janeiro Helena Pontes/Agência IBGE Notícias O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,58% em janeiro, após ter registrado taxa de 0,78% em dezembro, mostram os dados divulgados nesta quarta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado, o IPCA-15 acumula alta de 10,20% nos últimos 12 meses, abaixo dos 10,42% observados nos 12 meses imediatamente anteriores, e menor valor desde outubro de 2021. O resultado ficou acima da mediana das 35 projeções de analistas de consultorias e instituições financeiras consultados pelo Valor Data, de 0,45%. A desaceleração em relação a dezembro foi influenciada pelo recuo nos transportes (-0,41%), principalmente com a queda nos preços da gasolina (-1,78%) e das passagens aéreas (-18,21%). Além disso, o etanol (-3,89%) e o gás veicular (-0,26%) também tiveram variações negativas no período. IPCA-15 Economia g1 Mas, com exceção dos transportes, os outros oito grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em janeiro. Veja abaixo o resultado do IPCA-15 de janeiro para cada um dos grupos: Alimentação e bebidas: 0,97% Habitação: 0,62% Artigos de residência: 1,4% Vestuário: 1,48% Transportes: -0,41% Saúde e cuidados pessoais: 0,93% Despesas pessoais: 0,63% Educação: 0,25% Comunicação: 1,09% 'Inflação ainda muito alta', diz diretor da Instituição Fiscal Independente sobre IPCA-15 Em alimentação e bebidas, principal influência para a alta do IPCA-15 em janeiro, a alimentação no domicílio acelerou para 1,03%. Os maiores impactos vieram da cebola (17,09%), das frutas (7,10%), do café moído (6,50%) e das carnes (1,15%). Por outro lado, houve queda nos preços da batata-inglesa (-9,20%), do arroz (-2,99%) e do leite longa vida (-1,70%), que já haviam recuado no mês anterior. A alimentação fora do domicílio (0,81%) também acelerou em relação a dezembro (0,08%). O lanche passou de queda de 3,47% para alta de 1,25%, enquanto a refeição ficou com 0,63% de alta, resultado inferior ao do mês anterior (1,62%). No grupo saúde e cuidados pessoais, o destaque foram os itens de higiene pessoal (3,79%). No lado das quedas, o plano de saúde recuou 0,69%. Em dezembro, foi incorporada a última fração mensal do reajuste anual que havia sido suspenso em 2020 e que foi aplicado a partir de janeiro de 2021. Com isso, restou apenas a fração referente ao reajuste negativo de -8,19% anunciado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no ano passado, aplicado a partir do IPCA-15 de julho. Em habitação, o maior impacto foi do aluguel residencial, com alta de 1,55%. Houve ainda alta no gás encanado (8,40%), consequência de um reajuste em São Paulo. A energia elétrica, subitem de maior peso dentro do grupo, desacelerou para 0,03% em janeiro. A variação positiva da taxa de água e esgoto (0,28%) decorre do reajuste de 9,05% ocorrido em Salvador. Maior variação no IPCA-15 de janeiro, vestuário subiu 1,48%, com alta em todos os itens, entre eles, roupas masculinas (2,35%), roupas femininas (1,19%) e calçados e acessórios (1,20%). Já nos artigos de residência (1,40%), os destaques foram os eletrodomésticos e equipamentos (2,26%) e os itens de mobiliário (2,04%). Os demais grupos ficaram entre o 0,25% de educação e o 1,09% de comunicação. IPCA-15 Economia g1 Piora das expectativas Os analistas do mercado financeiro elevaram pela segunda semana seguida a estimativa de inflação para 2022. De acordo com o BC, a projeção dos analistas para a inflação deste ano subiu de 5,09% para 5,15%. Se confirmada a previsão, será o segundo ano seguido de estouro da meta de inflação. Em 2021, o IPCA somou 10,06%, o maior desde 2015. Boletim Focus: Inflação deve ficar em 5,15%, acima do teto da meta O presidente do BC, Roberto Campos Neto, avaliou, em carta aberta, que a alta nos preços de commodities (produtos básicos, como alimentos e petróleo), da energia e falta de insumos levaram país a superar a meta. Em 2022, a meta central de inflação para 2022 é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar entre 2% e 5%. Com a nova alta, a previsão do mercado se distancia mais do teto da meta. O objetivo foi fixado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-lo, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia, a Selic. Para 2023, o mercado financeiro manteve em 3,40% a estimativa de inflação. Para o próximo ano, a meta de inflação foi fixada 3,25%, e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%.
Veja Mais

26/01 - Confiança da construção recua 3,9 pontos em janeiro e atinge menor nível desde junho de 2021
Houve uma forte correção, com o indicador revelando um pessimismo mais acentuado em relação à demanda prevista para os próximos meses. O índice de confiança da construção caiu 3,9 pontos em janeiro, para 92,8 pontos, menor nível desde junho de 2021 (92,4 pontos), segundo o do FGV IBRE. “No mês passado, a alta da confiança das empresas da construção destoou da percepção mais negativa que prevaleceu nos demais setores. Agora em janeiro houve uma forte correção, com o indicador revelando um pessimismo mais acentuado em relação à demanda prevista para os próximos meses. Certamente o ambiente de mais incertezas com a evolução da pandemia e de taxas de juros maiores deve ter contribuído para a reversão do humor”, explica Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção do FGV IBRE. Ana Maria lembra que a retomada da construção ganhou fôlego em 2021 com o desempenho positivo do mercado imobiliário: vendas e lançamentos cresceram impulsionados por taxas de crédito, que em agosto atingiram um piso histórico. A mudança de cenário terá impactos sobre os novos negócios em 2022. A queda foi resultado da piora na percepção dos empresários sobre momento atual e nas expectativas em relação aos próximos meses. O Índice de Situação Atual caiu 2,1 pontos, para 90,7 pontos, menor nível desde julho do ano passado (89,4 pontos), influenciado tanto pela piora do indicador de carteira de contratos, que recuou 2,4 pontos, para 91,4 pontos, como pela piora do indicador que mede a situação atual dos negócios, que recuou 1,9 ponto, para 90,1 pontos. Ambos retornam ao menor nível desde julho de 2021. O Índice de Expectativas caiu 5,8 pontos, para 95,0 pontos, menor nível desde maio do ano passado (89,9 pontos), devido à deterioração das perspectivas sobre a demanda nos próximos meses. O indicador que mede a demanda prevista recuou 6,6 pontos para 96,4 pontos, e o indicador que projeta a tendência dos negócios nos próximos seis meses diminuiu 4,9 pontos, para 93,6 pontos, menor nível desde maio de 2021 (90,5 pontos). O Nível de Utilização da Capacidade da Construção (Nuci) recuou 1,5 ponto percentual, para 74,9%. O Nuci de Mão de Obra e Nuci de Máquinas e Equipamento contribuíram negativamente, com variações de -1,2 e -1,1 p.p., para 76,3 % e 68,7%. Custo da construção sobe O Índice Nacional de Custo da Construção variou 0,64% em janeiro, percentual superior ao apurado no mês anterior, quando o índice registrou taxa de 0,30%. Com este resultado, o índice acumula alta de 13,70% em 12 meses. Em janeiro de 2021, o índice subira 0,93% no mês e acumulava alta de 9,39% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 0,49% em dezembro para 1,09% em janeiro. O índice referente à Mão de Obra variou 0,14% em janeiro, contra 0,10%, em dezembro.
Veja Mais

26/01 - Confira as 395 vagas de emprego oferecidas através da Agência do Trabalho em Pernambuco nesta quarta-feira
Oportunidades foram disponibilizadas em 20 cidades e, do total, há sete postos de trabalho para pessoas com deficiência. Há oportunidades de emprego com carteira de trabalho assinada Jorge Júnior/Rede Amazônica As unidades da Agência do Trabalho oferecem, nesta quarta-feira (26), 395 vagas de emprego, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. Há oportunidades em 20 municípios do Grande Recife, da Zona da Mata, Agreste e Sertão do estado, e sete delas são para pessoas com deficiência. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Uma das funções com mais vagas disponíveis é a de pedreiro, com oportunidades em Belo Jardim (15), Caruaru (2), Petrolina (24) e Serra Talhada (10). Para quem quer trabalhar como vendedor, há vagas em Garanhuns (1), Petrolina (33), Recife (16) e Vitória de Santo Antão (5)(veja lista completa mais abaixo). As 395 oportunidades foram disponibilizadas para as cidades Araripina, Arcoverde, Belo Jardim, Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paudalho, Pesqueira, Petrolina, Recife, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão. LEIA TAMBÉM: Concurso para Câmara de Jaboatão tem 33 vagas Jaboatão faz seleção com 424 vagas e salários de até R$ 3 mil Em Moreno, prefeitura oferta 217 oportunidades de emprego Saiba como oferecer vagas de emprego através das agências O agendamento pelo site da Seteq deve ser feito para quem quiser ser atendido nas unidades da Agência do Trabalho localizadas no Recife, em Salgueiro e em Vitória de Santo Antão. A Agência do Trabalho localizada no município de Palmares fica fechada nesta semana, após quatro funcionários serem diagnosticados com Covid, segundo a gerência de intermediação de vagas. Nas outras unidades, o atendimento é realizado sem necessidade de agendamento, das 8h às 14h, com fichas sendo distribuídas até as 13h. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo). Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos de PE mais vistos
Veja Mais

26/01 - Menos viagens, menos empregos: variante ômicron deve impactar turismo no 1º trimestre; entenda
Cancelamento de voos, adiamentos de viagens e suspensão de cruzeiros colocam em xeque a recuperação do segmento; em 2021, faturamento do setor cresceu 22,5%. Painel exibe chegadas previstas do aeroporto de Gatwick, no sul de Londres Toby Melville/ Reuters Cruzeiros suspensos, voos cancelados e pacotes de viagens postergados. Além de atrapalhar as férias dos brasileiros, o avanço da variante ômicron do coronavírus coloca novamente em xeque a recuperação do setor de turismo no país. Depois de perderem 36% da receita em 2020, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as empresas de turismo ganharam fôlego extra no ano passado com o avanço da vacinação. Em 2021, o faturamento chegou a crescer 22,5% com a demanda forte para o início deste ano. Mas a nova variante traz de volta a sensação de incerteza, e deve desacelerar o ímpeto do setor no primeiro trimestre deste ano, dizem entidades de classe ouvidas pelo g1. LEIA TAMBÉM: Escalada da ômicron: quais os riscos para a economia? Anac autoriza Azul e Gol a voar com menos comissários em voos Covid ou influenza: quais são os direitos do consumidor na hora de alterar passagem aérea? Desempenho em 2021, estimativas para 2022 Dados da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) mostram que o primeiro impacto do coronavírus causou uma queda de 58% dos ganhos das agências entre 2019 e 2020 — de R$ 33,9 bilhões para R$ 14 bilhões. “Em março de 2020, o mundo se fechou. Não havia hotel, restaurante, passeios, nada. O faturamento foi a zero por quatro a cinco meses”, conta Ana Carolina Medeiros, presidente em exercício da Abav . O faturamento anual das agências em 2021 só será divulgado pela Abav em março. Mas, de acordo com Roberto Haro Nedelciu, presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), em novembro do ano passado 20% das operadoras de turismo estavam vendendo igual ou melhor que antes da pandemia. Em dezembro, porém, a explosão de casos de Covid-19 fez com que parte dos clientes adiasse suas viagens ou optasse por destinos dentro do país. Ainda assim, as expectativas para 2022 como um todo são positivas. "A gente prevê uma pequena retração do mercado no primeiro trimestre deste ano, que não deve ser muito significativa. Essa desaceleração deve ser superada nos trimestres seguintes, com a melhora dos índices de contaminação", disse Nedelciu. Impacto da variante ômicron na retomada do setor de turismo Arte/g1 Uma sondagem feita pela Abav com associados mostrou que um terço das empresas esperam faturamento 60% maior neste ano que no anterior. Outros 27% esperam alta de 50%. Mas o temor é que a ômicron tenha entrado em cena para mudar os planos e repetir o baque do início da pandemia. Medidas de contenção Para prevenir mais cancelamentos, as agências têm feito um esforço de procurar hospedagens e passeios que minimizem os riscos de contágio. Mas a Abav já reconhece que as novas contratações de viagens, para o meio de ano, estão em compasso de espera. Segundo a presidente da entidade, os contratantes ainda procuram entender melhor os riscos e efeitos da ômicron. Ela conta que, até o momento, há poucos adiamentos e apenas os mais cautelosos já cancelaram viagens. “A procura está mais baixa e, se essa compra não vier, não tem um plano B. Seria desesperador. Mas o setor está otimista de que tudo vai passar rápido com esse patamar de vacinação”, diz. De acordo a CVC, destinos nacionais e, principalmente, regionais, concentram quase toda a preferência dos brasileiros por viagens em janeiro. Por este motivo, a empresa realiza desde dezembro operações temporárias de voos fretados ao nordeste, que é uma das regiões mais procuradas do Brasil no verão. O turismo internacional, por outro lado, "está em recuperação mais lenta, devido a uma conjunção de fatores: pandemia, alta do dólar e inverno no exterior", informou a CVC, em nota. Anvisa recomenda a suspensão definitiva da temporada de cruzeiros Economia em crise, empregos na linha O levantamento da CNC mostra que o turismo avançou 4,2% em volume de receita em novembro do ano passado, mas continua 16,2% abaixo do total registrado no período pré-pandemia. Segundo Fabio Bentes, economista sênior da CNC, o setor de turismo deve apresentar resultados inferiores este ano não só pela variante ômicron, mas pela crise econômica do país, que afeta o poder de compra do brasileiro. "A gente previu a abertura de 80 mil vagas temporárias para a alta temporada. Vamos ter de revisar esse número porque não haverá mais trabalho para todo mundo, principalmente com a suspensão dos cruzeiros no país", disse ele. Um levantamento da empresa de tecnologia para RH InfoJobs, cedido com exclusividade ao g1, mostra que o turismo era o setor mais otimista com a formação de empregos no final de 2021. Para cada 100 vagas anunciadas na plataforma no setor de turismo em janeiro de 2021, havia 1.350 posições de trabalho disponíveis neste mês. Juntando hotelaria e turismo em uma grande categoria, o aumento foi de 100 para 323. “A ômicron ainda não mostrou seus impactos no mundo do trabalho. Isso ficará mais claro conforme os novos protocolos de combate ao vírus forem implementados”, diz Ana Paula Prado, diretora nacional da InfoJobs. Prado lembra que os números chamam atenção também porque o turismo havia demitido demais no primeiro momento da pandemia. A retomada que se via, portanto, só deve ter freios muito bruscos se houver uma mudança severa nos rumos do combate à pandemia, o que não aconteceu até o momento em outros países. Afastamento de funcionários com atestados afeta serviços, comércio e voos Buscando adaptação nos ares Uma mostra de que as empresas devem buscar adaptação em vez de paralisações é a autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para que companhias aéreas voem com menos comissários de bordo nos aviões. Diferente do início da pandemia, que cancelou voos pela necessidade de impedir a circulação do vírus, o surto de Covid causado pela variante ômicron causou desfalques nas equipes de pilotos e comissários que impossibilitariam as decolagens. E deixar aviões no chão é um dos piores temores e principal corrosão de caixa para as companhias aéreas durante a pandemia. Um levantamento da provedora de informações financeiras Economatica, feito a pedido do g1, mostra que o prejuízo acumulado pelas empresas de turismo listadas na bolsa brasileira passa dos R$ 30 bilhões. De janeiro de 2020 até o último balanço divulgado, as companhias aéreas Gol e Azul, que têm capital aberto na B3, a bolsa de valores de São Paulo, tiveram prejuízos acumulados de R$ 17 bilhões e R$ 10 bilhões, respectivamente. Outra grande empresa listada na bolsa e que pertence ao setor de turismo, a CVC também luta para melhorar os resultados: o prejuízo acumulado é de R$ 1,6 bilhão e a perda de valor de mercado passa dos 60%. A Latam tem ações listadas fora do país e registra prejuízo acumulado de US$ 6,4 bilhões. Desde o final do ano, foram registrados cancelamentos de voos da Azul e da Latam devido ao excesso de dispensas médicas por Covid-19 entre os tripulantes. Em nota, a Latam informou que 925 voos foram cancelados de 9 janeiro a 2 de fevereiro, o que representa 4% de todos os voos domésticos e internacionais programados pela companhia no período. Destacou também que, caso tenha que cancelar trechos no carnaval, "não poupará comunicar com antecedência aos clientes qualquer impacto". A Azul não abriu detalhes sobre o impacto nas operações, mas afirmou que a "alta temporada de verão segue aquecida, em razão do avanço da vacinação em todo o País e por conta do novo perfil de viagens do brasileiro, que tem priorizado lazer por período mais longos." A Gol, por outro lado, afirmou que nenhum voo foi cancelado por causa da variante ômicron, mas que "que está atenta ao aumento de casos de Covid-19" e, por isso, "redobrou a alerta à equipe". Cenário global Globalmente, a perspectiva é de que o turismo internacional recupere os níveis pré-pandemia antes de 2024, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). Segundo a agência das Nações Unidas sediada em Madri, o número de desembarques internacionais aumentou 4% no mundo no ano passado em relação a 2020, mas continuou sendo 72% inferior ao de 2019, antes do início da pandemia da Covid-19. Em 2022, a agência prevê números impactados pela variante ômicron. "O ritmo da recuperação continua lento e desigual nas diferentes regiões do mundo, devido aos graus distintos de restrição à mobilidade, às taxas de vacinação e à confiança dos viajantes", explicou a OMT, em comunicado. As chegadas de turistas internacionais devem subir de "30% a 78%" em comparação com 2021, mas ainda seriam inferiores aos números de 2019. Segundo as estimativas de diversos especialistas, a volta ao patamar pré-pandêmico só deverá acontecer em "2024 ou depois".
Veja Mais

26/01 - Veja as 105 vagas de emprego oferecidas em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta quarta-feira (26)
Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Agência do Trabalho de Petrolina Taisa Alencar/G1 Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quarta-feira (26) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE
Veja Mais

26/01 - Para entrar na OCDE, Brasil terá de reforçar compromissos com democracia, meio ambiente e combate à pobreza
Para ser aceito como membro da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil precisará reforçar o comprometimento com temas como democracia, agenda ambiental, direitos humanos, combate à corrupção e à pobreza – valores que fazem parte da organização criada após a Segunda Guerra Mundial. Além disso, o selo da OCDE só chegará se o Brasil fizer uma reforma tributária que elimine bitributações. O país discute o tema há mais de 20 anos, mas o Congresso nunca conseguiu aprovar um texto de consenso. Nesta terça-feira (25), o Conselho de Ministros da OCDE aprovou que o Brasil dê início ao processo de entrada na organização. A conclusão desse procedimento, no entanto, pode levar mais de três anos. Outros cinco países também receberal o aval, incluindo vizinhos como Argentina e Peru. Esse passo não garante a aceitação completa do país. Há nações que ficaram mais de seis anos no trâmite de entrada. O ministro Paulo Guedes afirmou ao blog nesta terça que o Brasil está à frente dos outros cinco países no processo, com mais de 100 instrumentos da OCDE atendidos. Segundo ele, é possível uma entrada mais rápida no grupo de 38 países, quase todos com economias desenvolvidas.Veja abaixo: Ana Flor: Paulo Guedes quer fast track para Brasil na OCDE Guedes enviou uma carta à OCDE na última sexta (21) avisando que os dois últimos entraves regulatórios estavam atendidos – e solicitando o acesso. "Sabíamos que viria uma boa notícia", disse o ministro, que desde 2019 se reúne com ministros e autoridades econômicas dos países-membros da OCDE para reduzir resistências à inclusão do Brasil. Paulo Guedes desenvolveu boa relação, em especial, com o secretário-geral da OCDE, o australiano Mathias Cormann. Da América Latina, Chile, México e Colômbia já fazem parte da OCDE. O Brasil chegou a ser convidado para o processo de entrada durante o governo Lula, mas recusou. As tentativas de entrar na OCDE voltaram à mesa do governo brasileiro em 2016. O Ministério da Fazenda iniciou os trâmites, mas o Itamaraty se opunha. A carta pedindo acesso só foi enviada em 2017, já na gestão Michel Temer. O que o Brasil pode ganhar com a entrada na OCDE? Segundo o secretário de Assuntos Econômicos Internacionais do Ministério da Economia, Erivaldo Gomes, ter o "selo" da OCDE dá acesso a grandes investimentos. Os maiores fundos do mundo têm, entre suas regras de funcionamento, determinações para investir seus recursos majoritariamente em países da OCDE – isso, porque as nações do grupo se comprometem com regras de transparência regulatória. Enquanto isso, países que estão fora da OCDE disputam uma fatia menor dos fundos. Atualmente, esses recursos vão quase na íntegra para a Ásia. "É como poder sair da piscina pequena e ocupar uma raia na piscina grande", compara Gomes. "É ter uma chancela semelhante ao grau de investimento para práticas regulatórias, que contam muito para a vida do investidor", diz ele.
Veja Mais